A volta do agiota

cola

Não têm um local próprio porém pululam por todos os lados. Emprestam dinheiro a juros, facilitam créditos e cobram em dinheiro, bens ou serviços. São os novos agiotas. Depois de estigmatizados por décadas estes banqueiros proibidos regressaram sem licença nem piedade. Oferecem desde pequenas somas até milhares de pesos conversíveis, porém estes últimos apenas à clientes muito confiáveis. Atuam nas regiões que conhecem bem, com vizinhos que têm seus salários conhecidos, se recebem remessas do estrangeiro ou se têm outro ganho financeiro. A partir dessa informação diferenciam entre quem é “bom de pagar” e quem não é. Mesmo que sempre possam ter alguma surpresa. O grande pesadelo destes “peritos da usura” é que o endividado pegue uma lancha e saia clandestinamente do país sem devolver o seu.

O resto das situações pode ser resolvido com pressão e ameaça. Quando o devedor fica muito lento o prestamista percebe que já é hora de lhe dar uma lição.

Eduardo assistia televisão no sábado passado quanto bateram na sua porta. Dois homens fortes empurraram-no para dentro da casa e um deles socou seu rosto. Tomaram o equipamento de som e foram embora, não sem antes lhe advertirem: “Tens 72 horas para acertar com o Primo… Se não vamos voltar e já não nos portaremos tão bem”. A vítima não pode ir à polícia, pois desde o início preferiu aquele crédito ilícito, sem reclamações possíveis. Nos três dias seguintes dedicou-se a vender parte dos seus eletrodomésticos e se endividar com os amigos para devolver o empréstimo. Também rezou um pouco para ver se o Primo e seus sequazes iam para a prisão pelos outros tantos delitos cometidos pelos mesmos.

Maria, contudo, obteve um crédito de 10 mil pesos cubanos no Banco Metropolitano. Precisou preencher inúmeros formulários e apresentar vínculo de trabalho. O montante será utilizado em materiais de construção para remodelar sua velha moradia. Sente-se satisfeita por haver conseguido essa soma pelos caminhos legais, mesmo que agora, em cada negócio que faz, aparece a informação que tem dívidas com o Estado. Outros que não podem cumprir com os requisitos têm que aceitar as condições dos agiotas do seu bairro. Mais de uma cliente teve que pagar com seu próprio corpo quando passou da data da devolução; mais de uma família teve que entregar uma geladeira ou um carro porque o irresponsável da casa resolveu pedir um dinheiro que jamais poderá pagar.

Tão necessário como caluniado, o agiota é só uma peça na cadeia financeira ilegal da nossa realidade. Cauteloso para dar e implacável para cobrar.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

3 thoughts on “A volta do agiota

  1. Creio que em qualquer lugar do mundo existem os agiotas, germinam nas sombras e lentamente tecem suas teias, geralmente eles nem precisam oferecer, pois em bandos os ingênuos os procuram… será um mal necessário?

  2. .
    Eu entendo que o comércio, que os empréstimos sejam uma ação de natureza digamos capitalista.
    O socialismo procura impedir que tais ações aconteçam a menos que sejam feitas em instituições oficiais do governo.
    Na década de 1970 isso parecia ser possível de acontecer.
    Muita gente acreditava no socialismo.
    O leste europeu de fato, apresentou um maior crescimento no pós-guerra que a Europa ocidental e se falavam maravilhas das revoluções de Fidel Castro e de Mao-Tse Tung.
    Os Estados Unidos se afundavam na guerra do Vietnam e haviam guerrilhas esquerdista por todo o globo terrestre.
    .
    Hoje, pode-se afirmar sem estar totalmente errado que Cuba nunca deixou de ter uma economia capitalista.
    É uma questão de avaliação a ser feita por cada um face aos parâmetros que venha adotar.
    Suas organizações sindicais são instituições a serviço do Partido Comunista Cubano que nao fazem absolutamente nada.
    A agricultura cubana nestes quatro últimos anos cresceu muito pouco para que se possa constatar algum tipo de reforma que tenha dado algum resultado mais expressivo.
    O sistema de transportes piora e a rede de ensino não tem professores e se faz o uso de aulas gravadas que são exibidos aos alunos.
    .
    Aquele ambiente febril esquerdista do passado foi-se embora de Cuba.
    Cuba vive um ambiente de transição.

  3. No meu entendimento, Cuba, hoje, é uma grande farsa, um sistema autoritário,totalitário que usa a força, a repressão e até a tortura para manter seus nacionais dentro de suas fronteiras. Um(a) cubano (a) nao pode viajar com a familia … Ela tem que ficar refém em Cuba … Nao entendo o motivo … teriam razões para nao volver, Fidel, nao, claro e nao … kkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s