Android e a engenhosidade dos preparados

etecsa_droyd

Graduaram-se pela Universidade de Ciências Informáticas ou alguma outra de engenharia. Porém ganham a vida de forma independente. São os novos criadores de aplicativos para Android que proliferam em Cuba. Dos seus teclados saiu uma popular “app” com base de dados filtrada da companhia telefônica e intitulada – muito acertadamente – ETECSA-Droyd. Basta instalá-la num celular e se poderá saber o nome, o endereço e até a data de nascimento da pessoa que chama. Ninguém escapa do escrutínio. Coloca-se mão na informação de um ministro, de um funcionário defenestrado e dos filhos do próprio General Presidente. Maravilhas da clandestinidade num país onde o proibido mistura-se, cada vez mais, com o desejado e com o possível.

Entre estes jovens nativos digitais os melhores programadores já têm contratos com empresas de outros países. Trabalham de sua casa em Havana, Camagüey ou qualquer outra província, porém o produto final vai para em Tokio ou Paris. Esses são os mais exitosos. Para a grande maioria chegar ao tão sonhado emprego a distância primeiro deverá cumprir uma longa etapa de instalação de funcionalidades – no varejo – em telefones de usuários nacionais. Se tiver sorte um dia poderá aparecer um turista que solicite o reparo de um Iphone ou Galaxy Samsumg. É a oportunidade para o talento tecnológico brilhar e arrancar do visitante estrangeiro um acordo de colaboração ou um convite para ir trabalhar em outro país.

Contudo o caminho destes gênios pode ter também vários tropeços. Os tribunais cubanos processaram várias pessoas envolvidas no negócio dos celulares e do software para Smartphone nos últimos meses. Julio, um dos detidos, foi capturado com um carregamento de HTC e de geo-localizadores para automóveis, além de um estúdio para criar novas versões de aplicativos, entre eles o ilegal ETECSA-Droyd. Agora está esperando julgamento e uma boa parte do que ganhou com seu talento informático terá que gastar com advogado. Os delitos digitais já não são somente coisas dos roteiros de filmes estrangeiros. Hackear, derrubar um sítio web, testar ferramentas que roubam senhas wifi, converteram-se na diversão de alguns jovens com talento para os códigos e as linguagens de programação. As novas tecnologias somam-se ao mercado ilegal, essa região tão rudimentar de nossas vidas – quase medieval – mas tão sofisticada e inovadora também.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s