Lima e a poeira

El cielo de Lima "color panza de burro"

Damos um rosto para cada cidade, uma personalidade para cada lugar. Camagüey me faz imaginar uma senhora sóbria e de boa linhagem. Frankfurt exibe o cabelo punk e uma gravata que brinca, Praga porta uns olhos azuis e o sorriso assimétrico daquele jovem que cruzou – por apenas um segundo – o meu caminho. Por seu lado Lima tem um rosto indescritível, porém coberto de poeira. O pó de Lima rodeia e pousa em torno de tudo. Sobrevoa as escarpas que abruptamente se abrem até um mar que parece muito frio para os caribenhos e muito agitado. Partículas diminutas de terra e areia que  grudam no corpo, a comida e a vida. Pó sobre as frutas da selva, sobre o ceviche recém servido. Pó enfiado no “pisco sour” que deixa o paladar com desejos de mais e também com desejos de nunca mais. Uma capa dourada, irreal que gruda nos pára-brisas dos automóveis e no vendedor de jornais que desafia a luz vermelha do sinal para vender sua mercadoria antes que anoiteça. O pó em que todos terminarão depois do dia final, porém que Lima nos adianta em vida.

Lima me pareceu uma garota de pele cobreada. Reservada, com algo deste mutismo misterioso dos que vivem na serra. Além disso, tem mãos que aliviam. Pois em Lima recuperei a voz e não é uma metáfora. Cheguei vencida por mais de cinqüenta dias de viagem intensa, afônica e com febre. Fui recuperada, vestida por meus amigos e com a energia recobrada por ver uma cidade que já não cabe em si mesma. Mergulhei os pés no pacífico pela primeira vez, subi nas colinas da vila de El Salvador para ver a gente conquistando terreno na aridez do solo e a pobreza. Também estive no centro histórico, com suas Igrejas, suas ofertas para turistas e suas procissões religiosas. Porque Lima é um sem fim de cidades, algumas delas caprichosamente superpostas sobre as outras. É como uma jovem cujo corpo cresceu muito e suas próprias roupas já não servem. Daí os engarrafamentos no transporte e tantos guindastes erguendo edifícios por todos os lados. Esta cidade tem um rosto formado de pressa, um olho aqui, uma boca acolá, uma frente tirada de outro lugar qualquer; é mestiça, chola, suíça, chilena e espanhola… É muito Lima.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

2 thoughts on “Lima e a poeira

  1. .
    Lima é a capital do Peru.
    Peru é um país que apresenta em seu mercado um grande número de tipos de batatas.
    .
    Teve uma reportagem do Globo Repórter da TV Globo sobre o Peru e exibiram uma feira-livre com suas inúmeras barracas de venda de vários tipos de batatas.
    Recordo que exibiram uma batata que apresentava as cores da bandeira do Peru.
    .
    Como se sabe em Cuba, a produção de batatas está em constante queda.
    Talvez este produto um dia desapareça dos mercados cubanos, graças a eficiência da economia planificada de forma centralizada pelo Partido Comunista Cubano, sob a direção do comandante em chefe: o multi-iluminado Fidel Castro.
    .
    Difícil imaginar viver sem ter na sua mesa, as batatas.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s