Falta de fixador

nuestro-deber-es-vencer

O elevador é um concentrado de odores a qualquer hora. Quando o pescado chega ao mercado racionado impregna-se por dias com um forte odor de cavala. Também permanecem nele os aromas do homem que vende pizzas a domicílio nos andares altos e as colônias dos bebês que suas mães levam para passear. Às vezes uma fragrância agradável, intensíssima, que se gruda nas roupas dos que sobem ou descem na pequena cabine de metal. Todos sabem que tão intensos eflúvios provem de uma vizinha muito coquete que parece “tomar banho” de colônias e cremes a cada vez que sai a rua. Desse modo que a gozação do dia é se referir ao “tremendo fixador que seus perfumes tem…” Frase usada também fora do contexto dos cosméticos e dos bálsamos para enfatizar quando o efeito de algo é duradouro e continuado.

Pois bem, toda a nossa realidade está sem fixador. Inauguram um serviço hoje e quatro semanas depois já começa a perder qualidade e a se restringir. Anunciam com banda de música a ampliação da saída de trens ou a melhora da freqüência dos ônibus, porém passados poucos meses tudo volta ao ponto anterior. Novas instituições culturais ou recreativas abrem suas portas e em apenas meio ano são destruídas pela falta da falta de suprimentos ou da deterioração. Manter o padrão torna-se impossível, inclusive para muitos trabalhadores por conta própria que parecem haver herdado do setor estatal esta propensão ao declive. A sabedoria popular aconselha usar ou visitar certos lugares em suas primeiras 72 horas de estréia, pois depois… Depois já nada será igual

A falta de fixador estende-se das restaurações arquitetônicas que em breve terão a pintura danificada pela umidade e goteiras do teto, até procedimentos burocráticos que só no primeiro dia de instaurados funcionam com eficiência. O efêmero marca a pauta, a fugacidade é o sinal da qualidade em Cuba. Prova disso são os serviços brindados por nossas sucursais de correios e bancos. De tempos em tempos se anuncia uma reforma administrativa para conseguir que sejam eficientes, porém a melhoria dura muito pouco. O tempo em que demoramos a nos inteirar do avanço basta para que este evapore. Como uma obra de arte efêmera – ou um perfume barato – os sucessos muitas vezes se desvanecem e nem sequer nos dão tempo para perceber que existiram.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

8 thoughts on “Falta de fixador

  1. .
    A notícia de hoje (segunda-feria, 11 de fevereiro de 2013) é a renúncia ao pontificado pelo Papa Bento XVI.
    Ele visitou Cuba em março de 2012, quatorze anos depois da histórica visita do Papa João Paulo II.
    .
    Na ocasião ele declarou: “Queridos amigos, estou convencido de que Cuba, neste momento especialmente importante de sua história, já está olhando para o amanhã, e para isso se esforça por renovar e alargar seus horizontes”, acrescentando depois que a Igreja “renova seu compromisso de seguir trabalhando sem descanso para servir melhor aos cubanos.
    .
    A visita dele deixou frustrados os dissidentes que não foram recebido por ele.
    Mas foi através da igreja que os 75 presos da primavera negra foram libertados.
    Se bem que até hoje não se sabe porque o governo cubano procurou a igreja para mediar tal ação, uma vez que um dos objetivos da revolução era afastar a igreja do povo cubano e que de fato aconteceu.

  2. .
    Renúncia do papa foi decidida há um ano, diz jornal oficial do Vaticano
    .
    .
    Ao menos é o que defende o diretor do jornal oficial do Vaticano, o “L’Osservatore Romano”, Giovanni Maria Vian. Em editorial escrito hoje para a publicação, Vian afirma que a definição foi feita há cerca de um ano, quando Bento 16 viajou para o México e Cuba.
    .
    “A decisão do pontífice foi tomada há muitos meses, depois da viagem ao México e Cuba [entre 23 e 29 de março de 2012], e numa confidência que ninguém pôde infringir, depois ‘de ter repetidas vezes examinado’ a própria consciência ‘diante de Deus’, por causa da idade avançada. Bento 16 explicou, com a clareza que lhe é própria, que as suas forças ‘já não são apropriadas para exercer de modo adequado’ a tarefa imane exigida a quem é eleito ‘para governar a barca de são Pedro e anunciar o Evangelho'”, afirma Vian no editorial intitulado “O futuro de Deus”.
    (Continua)
    .
    .
    .
    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2013/02/11/renuncia-do-papa-foi-decidida-ha-um-ano-diz-jornal.htm

  3. Lamentável a ausência de um fixador nas ações sociais em prol a população cubana.Uma situação que atinge muitos países, pois aqui no Brasil as coisas são, na maioria das vezes, assim também. A inauguração da obra ou serviço é belissima, pois é o momento dos politicos conseguirem seus votos, mas os serviços duram pouco.

  4. .
    Na imagem que ilustra esta postagem, existe um cartaz com a seguinte expressão: “Unión de Jóvenes Comunista”.
    .
    Já tinha visto na internet outros cartazes deste tipo, mas na imagem sempre colocam a imagem de Fidel e nunca a imagem de algum dos tais jovens comunistas.
    .
    Talvez não façam isso, para evitar que no futuro algum participante da foto tenha emigrado aos Estados Unidos e o cartaz se torne algo incômodo a ditadura cubana.

  5. Nem mesmo no Brasil no auge do regime de exceção, acredito que não tenha sido tao difícil como é para o povo cubano. Quem sabe com sua autorização para viajar o regime vai perdendo força. Aproveita a oportunidade, caso queira, peça asilo político em alguns desses países que você vai visitar. Continue denunciando as mazelas do governo cubano sim. Quando um povo nada tem, deve ter no minimo liberdade de expressão. Sou um grande admirador seu.
    Abraço

  6. Yoanes,

    Isso não é só aí na ilha aquino no Brasil pagamos impostos exclusivamente para suprir a necessidade dos nossos governantes. Todos esses problemas são encontrados aqui com proporções até maiorres. A educação é negligenciada a saúde caótica não existe segurança e transporte público é uma piada.

    Dessa forma novamente recomendo a todos pensarem não somente na reforma do Estado, da política, dos direitos e sim também no que virá depois. Qual ou que tipo de democracia vocês vão querer ter na sua ilha.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s