Como serão?

die_plaza

El Sexto (grafiteiro) disse que fará um grafiti na minha mala; uma vizinha me deu um amuleto para a viagem e certo amigo anotou o número do seu sapato para que lhe traga um par. Despedem-se de mim mesmo que ainda não me vá. Não tenho sequer data de vôo. Porém algo mudou para mim desde o passado dia 14 de janeiro quando entrou em vigor a Reforma Migratória anunciada em outubro passado. Depois de aguardar por 24 horas nas cercanias do Departamento de Imigração e Estrangeiros (DIE) soube que finalmente me dariam um novo passaporte. Com vinte “tarjetas blancas” (permissões de viagem) negadas em menos de cinco anos confesso que estava mais cética que esperançosa. Ainda agora, só acreditarei que consegui quando me vir dentro de um avião levantando vôo.

Tem sido uma longa batalha levada a cabo por muitos. Um caminho prolongado reclamando que a entrada e a saída de nosso país seja um direito inalienável, não uma dádiva que se outorga. Mesmo que as flexibilizações trazidas pelo Decreto-Lei No 302 se mostrem insuficientes, nem sequer essas se haveria conseguido ficando com os braços cruzados. Não são fruto de um gesto magnânimo, mas sim o resultado das denúncias sistemáticas que foram feitas contra o absurdo migratório.

Daí a minha intenção de continuar “forçando os limites” da reforma, experimentar na própria carne até onde realmente chega à vontade de mudança. Para cruzar as fronteiras nacionais não farei nenhuma concessão. Se a Yoani Sánchez que sou não pode viajar, não penso em metamorfosear-me em outra pessoa para alcançá-lo. Uma vez no exterior tampouco disfarçarei a minha opinião nem me recolherei ao silêncio por motivo de que podem me negar o retorno. Direi o que penso do um país e da ausência de liberdades que nós cubanos padecemos. Nenhum passaporte vai funcionar como cala-boca para mim e nenhuma viagem como sedução.

Esclarecidos esses pormenores preparo o cronograma da minha estadia fora de Cuba. Espero poder participar de inumeráveis eventos que me façam crescer profissional e civicamente, responder perguntas e esclarecer parte das campanhas de difamação que têm se levantado contra mim… E em minha ausência. Visitarei aqueles lugares aos quais uma vez me convidaram, e que, porém, a vontade de uns poucos não me deixou chegar; navegarei como uma obcecada pela Internet e voltarei a subir algumas montanhas que deixei de ver faz quase dez anos. Porém o que mais me apaixona é que vou conhecer muitos de vocês, meus leitores. Já tenho os primeiros sintomas dessa ansiedade: o formigamento no estômago provocado pela proximidade do desconhecido e o despertar no meio da madrugada me perguntando como serão seus rostos e suas vozes. E eu? Serei como vocês imaginaram?

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

8 thoughts on “Como serão?

  1. .
    A reforma migratória creio que seja uma das mais importantes ou a mais importante medida tomadas pela ditadura cubana.
    .
    Com ela, muitos cubanos da dissidência poderão visitar outros países e por eles mesmos, relatar o que passa em Cuba.
    .
    Nada mais de receber no Brasil, visitas de autoridades cubanas, divulgando sua propaganda política e desqualificando a menor crítica que vinha de dentro de Cuba.
    .
    Fazem décadas que se critica fortemente a censura em poder sair do país. Até poderia ser aceitável, se tivesse durado alguns anos, após o golpe de Fidel Castro em 1959.
    .
    Mas os anos foram se passando um atrás do outro e nada de civilizar o país. Ao contrário, Fidel destruiu o poder judiciário, transformou o poder legislativo em mero enfeite e apenas a sua voz foi imposta, como sendo o comandante em chefe da nação.
    .
    O resultado é este. Um país paupérrimo, vivendo décadas após décadas em crise econômica, onde tudo é racionado.
    .
    Agora que a ajuda da Venezuela pode falhar, veremos o que os irmãos Castros vão fazer, além de passarem semanas em silêncio, distantes da mídia, diferente do seu passado ruidoso.

  2. Yoani,
    Aqui tem um ditado q diz:”Àgua mole,em pedra dura,tanto bate até q fura.
    Que você possa voar muito,conhecer tudo q sempre teve vontade e saiba q haverá muitos braços à sua espera.
    Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!
    bj

  3. .
    Do twitter da Yoani.
    .
    #Cuba Gracias a @PenultimosDias y @Renesys nos llega informacion sobre el #CabledeFibraOptica con #Venezuela http://t.co/zHfsu38y
    .
    .
    Parece que finalmente o cabo submarino telefônico entre Cuba e Venezuela começou a funcionar.
    O traçado sobre o funcionamento do cabo está bem do lado direito do gráfico, um pequeno trecho reto, surgindo de um circulo cinza.

  4. Que bonito o texto de Yoaní. Confesso que não me lembro de ter conhecido uma mulher tão corajosa assim.
    Com essa declaração de dignidade Yoaní tapa a boca de muitos que, mesmo aqui neste espaço criado por ela e sempre traduzido por Humberto Sisley, aqui durante uma época tentaram salpicar meleca na imagem dela, uma das mulheres mais dignas do mundo.
    Mas aquilo que não presta morre sozinho, cai de podre. Como esse estúpido regime cubano. O que vale é eterno, como a mensagem de Cristo eternamente renovada e pregada por tantas religiões cristãs: o amor ao próximo, a valorização das crianças, a contenção dos crimes, a dignidade de vida, enfim. Que também encontramos, em graus variados, no islamismo, no judaísmo, no budismo.
    Acho que com esta mensagem de esperança e de reafirmação de suas convicções, do cerne de sua pregação, Yoaní se superou. Ela merece a indicação ao Nobel da Paz, se é que isso já não foi feito.
    E os irmãos Castro Rús que cuidem de protegê-la para o próprio bem deles, pois se a coisa virar, e se uma turba enfurecida quiser justiçá-los, serão pessoas sensatas como ela que irão barrar a violência. Não há interesse nenhum em enforcar dois velhos caducos, não se deve fabricar mártires. Eles poderão muito bem viver em algum asilo qualquer. Com internet livre e passaporte no bolso, como nunca deixaram o povo fazer.
    Viva Yoaní!
    Viva Cuba Libre!

  5. Bienvenida al mundo, Yoani!

    Esta frase está nos primeiros comentários do blog em espanhol, e é a melhor frase que podemos falar, neste momento tão importante.

  6. Aqui no Brasil Yoaní certamente será recebida pelo senador Eduardo Matarazzo Suplicy, que tanto lutou por ela, talvez até fique hospedada na casa dele. Mas a nossa casa também estará modestamente à sua disposição. Nossa casa é a sua casa, Yoaní.

  7. .
    Do twitter da Yoani.
    .
    .
    #Cuba Me avisa @AntunezCuba de cerco a la casa de un activista en Sagua la Grande. Mas info al +5353503347
    .
    .
    #Cuba Foto del cerco policial VIA @AntunezCuba http://t.co/kts8byuY
    .
    .
    A policia cubana sendo utilizada para reprimir a reunião de um grupo de pessoas.
    Assim a ditadura cubana passa ao mundo, uma impressão da não existência de uma oposição.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s