Feira de projetos

bibliotecas_interracial

Ultimamente meus dias são como semanas que se concentram em vinte e quatro horas. Tenho quartas-feiras que se sucedem uma após as outras, sábados repletos de trabalho e segundas em que nada parece começar, mas sim, continuar. Às vezes os mais incríveis acontecimentos ocorrem numa só jornada: sublimes ou cotidianos; extraordinários ou fastidiosos. Porém há – de vez em quando – uma data que parece se esticar por todo o calendário. O 10 de dezembro é um desses dias nos quais desejaria ter ao alcance da mão “O diabo engarrafado” imaginado por Robert Louis Stevenson, para pedir-lhe que a noite durasse, ao menos, 72 horas.

Este ano não tem sido uma exceção. Desde vésperas começou a se fazer notar “a síndrome anterior ao dia dos Direitos Humanos”. É perceptível para todos, até para os que se negam a perceber essas situações. Observa-se um aumento das polícias nos pontos mais centrais da cidade e uma crispação aumentada nas forças da ordem. De uns tempos para cá as instituições oficiais tentam se apoderar de uma data que tem pertencido – há décadas – ao setor crítico desta sociedade. Vemos as locutoras de televisão que apresentam, entre sorrisos, as atividades que ao longo do país estão sendo feitas em homenagem aos “direitos…” E aí a boca fica seca, língua travada. Para só atinar a dizer “culturais e sociais”. Demasiado tempo durante o qual a frase “direitos humanos” esteve estigmatizada, para começar a repeti-la agora nos espaços governamentais sem que isto provoque, ao menos, rubor.

As detenções e ameaças ao longo de todo o país protagonizaram o dia, porém sempre se conseguiu fazer algo. Neste ano participei da jornada inaugural do Festival Poesia sem Fim. Com uma feira de diversos projetos a festa da alternatividade ressurgiu ontem em Cuba. Uma centena de pessoas apresentou-se na sede de Estado de SATS e ali instalaram espaços expositores diversos que iam da criação musical ao ativismo pela integração racial. Era possível acercar-se do trabalho das Bibliotecas Cívicas, da recém lançada revista “Cadernos de pensamento plural” da cidade de Santa Clara e dos jovens DJs de “18A16 Producciones”. O nosso stand também lá estava com o nome “Tecnologia e Liberdade”, oferecendo uma mostra do trabalho de blogueiros, jornalistas cidadãos e Twitteros.

Ilha dentro da Ilha, aquele espaço foi uma antecipação do dia em que se respeitará toda a pluralidade existente em nosso país. Risos, projetos, unidade na diversidade e muita amizade deram forma a magia da primeira jornada de Poesia sin Fin. Quando cheguei a casa me parecia que havia vivido toda uma semana no estreito marco de um dia e – desta vez – não havia precisado de nenhum demônio engarrafado dos contos. Com a energia de tanta gente conseguimos colocar em cada minuto a colossal densidade do futuro.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

5 thoughts on “Feira de projetos

  1. DIREITOS HUMANOS SÃO UMA VAGAROSA CONQUISTA. CONQUISTA-SE DEVAGAR.
    NO CASO DE CUBA, MUITO DEVAGAR.
    A EXISTÊNCIA DE YOANÍ JÁ É UMA CONQUISTA. CUBA NÃO MORREU. CUBA VIVE!

    ESTAVA PENSANDO NO LEGADO DE LULALUF, O NOSSO ESCANDALOSO PRESIDENTE…
    É ESCÂNDALO PRA TODO LADO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! NÃO TEM FIM

    E DEPOIS OS CARAS VÊM ME FALAR DO “VINHO” DE FHC.
    DO CHAZINHO DE FHC.
    PUTZ! O COITADO É ABSTÊMIO.
    DIFERENTE DO LULALUF DA $ILVA, EMÉRITO CACHACEIRO

    E POR FALAR EM LULALUF
    PUTA MAU GOSTO COCÊ TEM, HEIN, ROSE
    ROSE CHUPINSKY

    SERÁ QUE TU GOSTA DA BIMBA DELE
    OU GOSTA DO $$$ACO CHEIO – BEM CHEIO – DELE?

  2. .
    Aqui no Brasil ocorrem muitas reuniões sobre assuntos relacionado a internet.
    Sempre aparece alguma reunião que acontece pelo mundo e que agora tem uma edição no Brasil.
    Geralmente reúnem-se pessoal jovem e desta forma muitas idéias mirabolantes são apresentadas.
    .
    Em Cuba as únicas reuniões que acontecem de forma oficial, são aquela gerenciadas pelo estado e tive a impressão que não reúnem muita gente, sendo mais eventos de natureza interna.
    Ocorrem e são pouco divulgados.
    .
    O cabo submarino que liga Cuba a Venezuela parece mesmo condenado a nunca ser utilizado pelo povo cubano, sendo mais um instrumento da ditadura militar, talvez mais voltado a diversão da nomenclatura que governa aquele país
    .
    A internet é uma realidade incômoda a ditadura cubana, pois nos poucos sites oficias, quando há a possibilidade de postar opiniões, não leva muito tempo para o site sumir ou não mais ser atualizado.
    .
    Já no campo econômico, a atualização da economia anda bem lentamente, sempre garantindo que nenhum cubano consiga progredir financeiramente.
    .
    Estabeleceram um grande conjunto de metas a seguir.
    Mas tudo depende da vontade do estado e por isso tudo parece parado.
    O país pode não estar falido, mas com certeza, está paralisado a espera que algum “revolucionário” tome uma decisão.

  3. .
    Que legal saber disto…..
    .
    .
    Raúl y Fidel Castro son designados candidatos a diputados para comicios 2013
    .
    EFE
    .
    La Habana — El gobernante cubano, Raúl Castro, y su hermano Fidel Castro, líder de la revolución, fueron designados el domingo como candidatos a diputados en las elecciones a la Asamblea Nacional (Parlamento unicameral) que se celebrarán el 3 de febrero de 2013, informaron medios oficiales.
    .
    Las candidaturas de Raúl y Fidel Castro fueron aprobadas por las asambleas de los municipios orientales Segundo Frente y Santiago de Cuba, respectivamente, según la televisión estatal de Cuba.
    (…)
    Los candidatos fueron propuestos por las Comisiones integradas por representantes de la Central de Trabajadores de Cuba, la Asociación Nacional de Agricultores Pequeños, los Comités de Defensa de la Revolución y las Federaciones de Mujeres y estudiantes de las enseñanzas media y universitaria.
    (…)
    Después de la constitución del nuevo Parlamento, sus diputados propondrán y designarán a los integrantes de los Consejos de Estado y de Ministros por el mismo período de cinco años, lo que previsiblemente culminará con la reelección de Raúl Castro como primer mandatario del país.
    .
    http://www.elnuevoherald.com/2012/12/16/1365626/raul-y-fidel-castro-son-designados.html
    .
    .
    .
    Nada como renovar os membros integrantes da Assembléia Nacional…

  4. .
    Interessante postagem da blogueira cubana Miriam Celaya sobre o que ultimamente exibiu a TV cubana.
    .
    Ela esteve gripada e assim acabou ficando em casa assistindo a TV.
    Ela destaca o anuncio de que diversas metas foram cumpridas e que o crescimento do PIB em 2012 foi de 3,1%,
    algo que ela duvida que possa ser verdadeiro.
    Ela destaca a nomeação de Fidel Castro Ruz para deputado da Assembleia Nacional.
    .
    .
    ¿Qué les parece? Es decir, que la política zombie incluye reintroducir al Decrépito en Jefe en la vida, supongo que simbólicamente, a través del órgano superior del “poder popular”. O quizás tamaña payasada solo es uno de esos morbosos homenajes pre mortem, de los que se estilan en Cuba en los cuales la vejez parece ser el mayor mérito del homenajeado. Va y hasta se inventan el puesto de “Diputado Ausente”, digo yo.
    .
    .
    http://www.desdecuba.com/sin_evasion/?p=2204

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s