Outra vez Maria

mj

Todas as mulheres da minha árvore genealógica ostentam o nome Maria. Eu também, porém em segundo lugar, numa mistura dissonante de modernidade e tradição. Exibo este “Y” extravagante – e vá a contradição – com a forma mais comum de se chamar uma mulher. Desse modo as Marias têm estado por todos os lados ao longo da minha vida: uma me trouxe ao mundo, outra – de cabelo grisalho e tosse de fumante – levou-me pela primeira vez a escola e até brinquei de bonecas com uma irmã que também assim se chamava. Anos depois, em Zürich, uma delas me abriu as portas da sua livraria para que trabalhasse rodeada de literatura e carinho. E agora veio em minha ajuda uma nova Maria, a quem ainda não pude conhecer pessoalmente.

Começou a traduzir meus textos para o inglês há mais de quatro anos. Com pouco conhecimento de espanhol no início, Maria José tratava de mostrar minhas pinceladas cotidianas em sua língua materna. Suas primeiras dúvidas eram muito simpáticas depois de ler meus posts… O que é uma “malanga” (manga)? A quanto equivale um peso conversível? O que é uma “cola” (fila)?… Esta engenheira de transportes não tem nenhum temor de fazer perguntas, nem lhe parece ridículo indagar sobre o que desconhece. E isso foi o que me encantou nela desde o primeiro momento: sua humildade. Quando alguém interagiu com o mundo acadêmico, onde cada qual exibe seus conhecimentos ao mesmo tempo em que esconde suas deficiências, encontrar gente sincera – e nada petulante – torna-se um bálsamo.

Desse modo, bisbilhotando muito e trabalhando ainda mais, esta mulher que já passa dos cinqüenta criou uma rede de tradutores solidários ao redor da blogosfera alternativa cubana. Começou ajudando meu blog para depois estender sua energia para muitos outros espaços virtuais que abordam a problemática desta Ilha. Madrinha a distância destes inquietos afilhados, Mary Jo conta como sua vida mudou desde que embarcou em tal aventura. E não se cansa. Procura tradutores para as versões em Frances, húngaro, polonês ou japonês; faz legendas em entrevistas; ajuda a promover livros; vai a universidades norte-americanas para contar sua experiência e ainda assim tem tempo para dedicar a sua profissão, cuidar dos pais e da sua filha. Que afortunada eu sou! Outra Maria paciente e generosa chegou de novo em minha vida, uma Maria que sem estar na minha árvore genealógica já faz parte da minha família.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

15 thoughts on “Outra vez Maria

  1. .
    Do Twitter da Yoani.
    .
    Una historia comun en los hospitales de #Cuba http://www.penultimosdias.com/2012/08/06/acuse-de-recibo-un-enfermo-en-la-covadonga/
    .
    .
    O site acima costuma disponibilizar relatos de residentes cubanos.
    Em outros bogs da ilha, existem relatos semelhantes.
    .
    Por outro lado pessoal da ONU viaja a ilha elogiando o seu sistema de saúde.
    Entendo que existe algum tipo de contradição.
    .
    Obvio que não seria nada estranho se houvessem relatos de algum tipo de irregularidades, em meio a um ambiente de atendimento de primeiro mundo.
    Devido a censura, onde a mídia internacional em Cuba, como a rede CNN não podem fazer reportagens que desagradem o governo, não sabe nada do país.
    .
    A CNN em Cuba apenas cobre eventos turísticos, festas regionais ou pronunciamentos oficiais do governo.

  2. .
    Acusam a tradutora de trabalhar para a CIA, mas é interessante ver que alguns blogs oficiais cubanos são atribuídos a agentes do serviço secreto cubano G2. Isso devido a quantidade de informações pessoais relacionado aos dissidentes, que divulgam no seus sites.
    .
    Por outro lado, alguns blogs de intelectuais cubanos residentes em Cuba, simpatizantes da regime, são bastante econômicos em suas postagens.
    Costumam endemoniar Fulgêncio Batista,exagerando em muito os problemas daquela época e não comentam os problemas atuais de Cuba, que são bastantes graves.
    .
    O blog da Yoani de fato, apresentou uma imagem bem diferente da imagem que nos era apresentada por viajantes a aquela ilha.
    .
    Visitantes simpatizantes dos irmão ditadores e que não eram capazes de comentar, por exemplo, o fato de Cuba não mais produzir açúcar e café como fazia antes de 1959, gerando divisas para o país.
    .
    É muita coisa errada e absurda, para não ter sido vista pelos visitantes.
    .
    Agora de fato, se vive em Cuba um momento de transição.
    Raul Castro disse que está pronto para conversar com os EUA.
    Mas acho que os EUA preferem apenas assistir o circo pegar fogo.

  3. 2) Fidel Castro é um assassino, por que é tão difícil as pessoas, não só no Brasil mas ao redor do mundo, aceitarem isso?

    R.: O ditador Fidel Castro marcou indelevelmente o imaginário das “esquerdas” latino-americanas (mas há também os “idiotas” europeus, como ilustra o livro “A volta do idiota”). Mostrou que era possível enfrentar o “império” e encarnou os ideais revolucionários dos anos 60, com suas toscas utopias de sociedade perfeita, justa, igualitária, sem classes etc. Os acontecimentos de 1989/1991 – queda do muro de Berlim e desmoronamento da URSS – jogaram por terra essas idéias, mostrando os horrores que haviam produzido, mas não eliminaram o culto ideológico de grande parte das “esquerdas” à ditadura comunista remanescente, justamente a de Fidel Castro. Não é fácil desvencilhar-se de ideologias; elas confortam espíritos menos inquietos e mais arredios ao conhecimento. Por isso mesmo, é em países atrasados – como os latino-americanos -que as ideologias ainda sobrevivem.

  4. Quem nunca visitou nao comente. Eu tenho visto pessoalmente a miseria e fome que se vive na ilha. Quero informar que nao tenho qualquer idiologia politica. So conto a verdade nua e crua. Visitem e nao se fiquem so nos hoteis.

  5. Wikileaks: revela gravíssima sabotagem dos EUA contra Brasil com aval de FHC
    Data: 13/07/2012
    Reproduzido em:

    http://www.aepet.org.br/site/noticias/pagina/8892/Wikileaks-revela-gravssima-sabotagem-dos-EUA-contra-Brasil-com-aval-de-FHC-

    Fonte: Portal Luis Nassif On line

    Os telegramas da diplomacia dos EUA revelados pelo Wikileaks revelaram que a Casa Branca toma ações concretas para impedir, dificultar e sabotar o desenvolvimento tecnológico brasileiro em duas áreas estratégicas: energia nuclear e tecnologia espacial. Em ambos os casos, observa-se o papel anti-nacional da grande mídia brasileira, bem como escancara-se, também sem surpresa, a função desempenhada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, colhido em uma exuberante sintonia com os interesses estratégicos do Departamento de Estado dos EUA, ao tempo em que exibe problemática posição em relação à independência tecnológica brasileira. Segue o artigo do jornalista Beto Almeida.

    O primeiro dos telegramas divulgados, datado de 2009, conta que o governo dos EUA pressionou autoridades ucranianas para emperrar o desenvolvimento do projeto conjunto Brasil-Ucrânia de implantação da plataforma de lançamento dos foguetes Cyclone-4 – de fabricação ucraniana – no Centro de Lançamentos de Alcântara , no Maranhão.
    Veto imperial
    O telegrama do diplomata americano no Brasil, Clifford Sobel, enviado aos EUA em fevereiro daquele ano, relata que os representantes ucranianos, através de sua embaixada no Brasil, fizeram gestões para que o governo americano revisse a posição de boicote ao uso de Alcântara para o lançamento de qualquer satélite fabricado nos EUA. A resposta americana foi clara. A missão em Brasília deveria comunicar ao embaixador ucraniano, Volodymyr Lakomov, que os EUA “não quer” nenhuma transferência de tecnologia espacial para o Brasil.
    “Queremos lembrar às autoridades ucranianas que os EUA não se opõem ao estabelecimento de uma plataforma de lançamentos em Alcântara, contanto que tal atividade não resulte na transferência de tecnologias de foguetes ao Brasil”, diz um trecho do telegrama.
    Em outra parte do documento, o representante americano é ainda mais explícito com Lokomov: “Embora os EUA estejam preparados para apoiar o projeto conjunto ucraniano-brasileiro, uma vez que o TSA (acordo de salvaguardas Brasil-EUA) entre em vigor, não apoiamos o programa nativo dos veículos de lançamento espacial do Brasil”.
    Guinada na política externa
    O Acordo de Salvaguardas Brasil-EUA (TSA) foi firmado em 2000 por Fernando Henrique Cardoso, mas foi rejeitado pelo Senado Brasileiro após a chegada de Lula ao Planalto e a guinada registrada na política externa brasileira, a mesma que muito contribuiu para enterrar a ALCA. Na sua rejeição o parlamento brasileiro considerou que seus termos constituíam uma “afronta à Soberania Nacional”. Pelo documento, o Brasil cederia áreas de Alcântara para uso exclusivo dos EUA sem permitir nenhum acesso de brasileiros. Além da ocupação da área e da proibição de qualquer engenheiro ou técnico brasileiro nas áreas de lançamento, o tratado previa inspeções americanas à base sem aviso prévio.

    Os telegramas diplomáticos divulgados pelo Wikileaks falam do veto norte-americano ao desenvolvimento de tecnologia brasileira para foguetes, bem como indicam a cândida esperança mantida ainda pela Casa Branca, de que o TSA seja, finalmente, implementado como pretendia o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Mas, não apenas a Casa Branca e o antigo mandatário esforçaram-se pela grave limitação do Programa Espacial Brasileiro, pois neste esforço algumas ONGs, normalmente financiadas por programas internacionais dirigidos por mentalidade colonizadora, atuaram para travar o indispensável salto tecnológico brasileiro para entrar no seleto e fechadíssimo clube dos países com capacidade para a exploração econômica do espaço sideral e para o lançamento de satélites. Junte-se a eles, a mídia nacional que não destacou a gravíssima confissão de sabotagem norte-americana contra o Brasil, provavelmente porque tal atitude contraria sua linha editorial historicamente refratária aos esforços nacionais para a conquista de independência tecnológica, em qualquer área que seja. Especialmente naquelas em que mais desagradam as metrópoles.

  6. .
    Fazem algumas décadas que os EUA impedem o desenvolvimento de foguetes por parte do Brasil.
    Lembro dos famosos parafusos explosivos, fundamentais para que um módulo do foguete possa se separar do outro módulo.
    Acho que até hoje não são vendidos ao Brasil, além de uma série de outros itens.
    .
    O ITA sempre foi um centro formador de cientistas voltados a indústria aeroespacial.
    Creio que foi o terrorista Marighella matou um estrangeiro em São José dos Campos, sede do ITA.
    No passado, no início do regime militar, já desenvolvíamos o famoso foguete Sonda IV.
    Com o programa nuclear extremamente inflado, onde seriam construídas mais de 30 usinas nucleares e o fato do Brasil ser na época um país fechado, deixou apreensivo os EUA.
    .
    O que vai acontecer é que nunca os EUA vão permitir que o Brasil venha a desenvolver foguetes, devido ao fato de o Brasil apoiar o Irã e de considerar os EUA um inimigo e Cuba um valioso amigo.
    .
    Mas no final a Embraer é a terceira empresa do mundo, na fabricação de aviões e isso já foi um grande avanço.
    Vejo muitos aviões da Embraer em diversas empresas dos EUA.
    .

    Aproveitando esta postagem para colocar uma postagem de hoje, do Reinaldo Azevedo sobre o ITA
    .
    Governanta, até quando o ITA e o IME continuarão a ser redutos da competência de direita? É preciso levar pra lá a incompetência generosa das esquerdas!
    .
    A ex-terrorista Dilma não quer cotas raciais no ITA.
    Hilariante.
    .
    http://feedproxy.google.com/~r/ReinaldoAzevedo/~3/OgWXTi24CMQ/
    .
    Este assunto dos foguetes voltará dentro de uma década e tudo estará na mesma.
    Os EUA não querem que o Brasil desenvolva ICBMs e passe esta tecnologia para países amiginhos do Lula, como a Venezuela e Cuba. (Síria e Líbia, infelizmente não são mais amiguinhos do Lula).
    Poderia escrever outro s fatos, mas não sei o que o FHC tem a ver com tudo isso.
    Não a mídia que venha fazer o Brasil peitar os EUA.

  7. .
    Esta história dos EUA desejarem ter uma base de lançamento de foguetes operada por eles, sem a a participação de brasileiros é bem antiga. O Jornal a Folha de S. Paulo já tratou disso na época do regime militar.
    .
    Nada a ver sobre mentalidade colonialista.
    .
    Quando Ernesto Geisel assinou o acordo nuclear Brasil-Alemanha, os EUA logo agiram no sentido de impedir a transferência do enriquecimento do urânio para o Brasil.
    .
    Lembro vagamente de uma reportagem da TV Globo creio que no parlamento dos Países Baixos, mais comumente conhecido por Holanda, onde o jornalista brasileiro dizia que era um absurdo que aquele parlamento é que podia autorizar o enriquecimento do urânio para Usina Nuclear de Angra 1
    .
    Depois houve uma excessiva cobertura da TV sobre o programa nuclear, sempre exibindo declarações de surpresa de políticos brasileiros, contra ações para impedir que o Brasil tivesse uma unidade de enriquecimento de urânio. Parecia ser o fim do mundo.
    .
    A inflação era elevada, havia a campanha de vacinação contra a varíola, havia a primeira crise do petróleo, A Transamazônica tinha sido contruída e ninguém a usava, a ferrovia do aço (a ferrovia do mil dias) não terminava nunca, etc.
    .
    Lógico que todo mundo elogiava a URSS e o leste europeu por passar pela primeira crise do petróleo nas nuvens e as greves na França e as constantes quedas de governo na Itália, indicavam claramente o fim do capitalismo e a estrondosa vitória do socialismo, com soldados cubanos lutando na Angola recém emancipada.
    Fora o caso do chefe da espionagem da Alemanha Ocidental ter se mudado para a Alemanha Oriental.
    .
    Um dia, a TV nada mais falou sobre usina nuclear e ficou claro que o enriquecimento de urânio não era um produto a venda no mercado internacional. Cada país tinha que desenvolver o seu próprio programa.
    .
    O caso dos foguetes é a mesma coisa.
    .
    destacou a gravíssima confissão de sabotagem norte-americana contra o Brasil, provavelmente porque tal atitude contraria sua linha editorial historicamente refratária aos esforços nacionais para a conquista de independência tecnológica, em qualquer área que seja. Especialmente naquelas em que mais desagradam as metrópoles.
    .
    Creio que o Nassif não se recorde do passado recente.
    .
    Já aconteceu muita palhaçada no caso do enriquecimento do urânio e não mais precisamos de montar um novo circo no caso dos foguetes. Ele e a tal da “confissão gravíssima”. Me inclusa fora desta. Minha quota já está esgotada.
    .
    Enquanto isso em Cuba, todo mundo apanha.

  8. “Um dia, a TV nada mais falou sobre usina nuclear e ficou claro que o enriquecimento de urânio não era um produto a venda no mercado internacional. Cada país tinha que desenvolver o seu próprio programa.”

    Li que com as 21 mortes do terceiro lançamento brasileiro de foguete, o Brasil atrasou em 10 anos o programa de lançamento brasileiro.

    Reza a lenda que tinha um navio de bandeira americana em todos três lançamentos de foguetes, na costa próxima à base de Alcântara. Acho estranho que só os blogs de extrema-esquerda falem sobre isso, mas também ninguém desmentiu.

    Se fosse uma questão de simplesmente estalar o dedo e colocar um ou dois bilhões de reais no programa espacial acho que Lula já o teria feito. Mas tem o fator americano no meio, rs.

  9. .
    O governo deve procurar fazer que a Embraer cresça mais a ponto de um dia fabricar grandes aviões como a Airbus e a Boeing e que sejam confiáveis, pois a tecnologia desta área cresceu muito.
    .
    Além de fabricar e desenvolver um submarino atômico brasileiro, projeto este que está sendo desenvolvido já a bastante tempo.
    .
    Eu até fico surpreso em constatar que a Airbus vende mais aviões que a Boeing, a cerca de dez anos seguidos.
    .
    Quanto a atrasos no programa espacial brasileiro, isso vem desde a época do regime militar.
    O programa espacial brasileiro tem apenas como como cliente, o governo brasileiro e o espaço não é algo que seja muito do interesse dos brasileiros. Pela natureza dos comentários decorrentes do envio do Marcos Pontes, o primeiro brasileiro ao espaço.
    .
    O programa espacial japonês foi considerado um provável competidor dos EUA, mas apenas a Rússia oferece serviço de lançamento de satélites, além da França com os foguetes Ariane.
    .
    Não sei o que os blogs esquerdistas comentam. Se depende-se deles, eu acho que a Embraer não existiria e estaríamos importando café, açúcar, soja, feijão, arroz, bananas, uvas, goiabas, mamões, etc. Tal como hoje ocorre em Cuba e que acredito que nenhum blog esquerdista confirme este fato.
    .
    Em Cuba a dengue cresce e diminui, mas não some e a cólera parece que ainda está atuando, talvez diminuindo, ninguém sabe. Jornalistas independentes não registram mortes.

  10. .
    Sobre a denúncia do Luis Nassif.
    .
    A principal base de lançamento de foguetes da Rússia fica no Cazaquistão. Tem uma forma de uma elipse com 90 km de leste a oeste e 85 km de norte a sul. Sendo pago um aluguel anual de 115 milhões de dólares para o seu uso. Os russo pretendem construir o cosmódromo de e Vostochny, na Rússia e usa-la em substituição a do Cazaquistão.
    .
    Os jornalista brasileiros que foram acompanhar a partida do cosmonauta brasileiro Marcos Pontes, escreveram que para entrar naquela base, tiveram que exibir seus passaportes e que a base era operada pelos russos.
    .
    .
    O Centro Espacial da Guiana, também denominado mas não oficialmente de Centro Espacial de Kourou, está localizado na Guiana Francesa. É operado pela Agência Espacial Europeia, base cedida pela França. Não encontro informações sobre como a base é utilizada, sob forma de aluguel ou o que seja.
    .
    .
    As duas bases especiais operam em condições bastante fechadas para os nativos do país que as hospeda.
    O Brasil pode optar em ter uma base de lançamentos com funcionalidade semelhante a estas outras duas bases, ou não.
    No passado tal base seria muito questionada. Hoje, em termos de negócios depende se tal base viria a nos incomodar, pelo fato da área a ser alugada ser tratada como território estrangeiro.
    Se incomoda, então esquece.

  11. Eu acho colonial ter um território estrangeiro no próprio país além das embaixadas.

    É como imaginar os EUA ter aceitado os mísseis da URSS em Cuba. Nem Kennedy, que na minha opinião foi o presidente mais centro do espectro político dos Estados Unidos, aceitou isso.

    Acharia interessante o Brasil fazer aliança com a China para se desenvolver tecnologicamente, mas se nem o míssil balístico eles passaram para a Coréia do Norte, acho muito difícil a China ajudar o Brasil.

    Sobre a esquerda ser incapaz de produzir tecnologia, lembre-se de que FHC deixou a indústria naval brasileira bem fraca fazendo licitações internacionais, enquanto Lula retomou o crescimento dela privilegiando a indústria nacional.

  12. É também interessante como os países desenvolvidos não aplicam a teoria do livre-comércio neles mesmos. De acordo com o livro “Veias abertas da América Latina”, quando as fábricas brasileiras começaram a vender no mercado internacional café solúvel, os americanos chamaram isso de concorrência desleal.

    Em 1967, o governo brasileiro (os militares) aplicou um imposto interno altíssimo, o que inviabilizou a concorrência do café solúvel brasileiro.

  13. .
    Do twitter da Yoani.
    .
    .
    Cuba En los carnavales de La Habana han permitido que cuentapropistas tengan sus propios kioscos y hasta sus propias carrozas
    .
    Pero en kioscos y carrozas de cuentapropistas prohibidas las pantallas con audiovisuales, por aquello del miedo a lo que proyectarian
    .
    Pueden vender su comida pero no pueden difundir imagenes… las “reformas raulistas” y sus contradicciones :-0
    .
    Sacaron detergente en una tienda cerca de mi casa, la fila es tan larga como si estuvieran repartiendo porciones de libertad :-0
    .
    El desabastecimiento y la ausencia de productos basicos sigue marcando nuestra cotidianidad, complicando el dia a dia
    .
    Hoy es el dia internacional de la juventud y sin embargo vivimos en un pais gobernado por octogenarios
    .
    Que decirle a jovenes para q se queden en #Cuba ? Como decirles que echen raices en un pais donde pocos pueden dar frutos?
    .
    Anuncian exposicion y celebracion para manana cumpleanos de #FidelCastro … pero, aparecera el fisicamente?
    .
    Se ha convertido #FidelCastro en una figura virtual? Que no aparece pero nos dicen que sigue vivo!!! :-0
    .
    La vida es tan ironica, tan humoristica :-0 El hombre q nos hizo creer q era omnipresente #FidelCastro ahora no da la cara

  14. Coréia do Norte e Cuba – Monarquias?

    O comunismo foi um desastre político, econômico e principalmente humano. Quantas vidas foram destruídas? Milhões e milhões. E continua sendo em Cuba e na Coréia do Norte, últimos bastiões dessa lógica destruidora do homem.

    No post anterior, falei sobre os princípios ocidentais e disse que o individualismo está presente nos três princípios que relatei. No comunismo, a primeira coisa que ocorre é a destruição do indivíduo. Você não existe individualmente, existe apenas para justificar um partido, um líder, um grupo ou um estado.

    Mas apesar da destruição do individualismo, paradoxalmente, o comunismo sempre resulta no culto a um indivíduo. Se observamos todos os exemplos, veremos que isso é verdade: Stálin, Pol Pot, Lenin, Castro, Tito, Kim Il Sung, Kim Jong Il…Isso torna o regime comunista idêntico a qualquer outra ditadura. Há uma necessidade do culto à personalidade do líder para eliminar ou reduzir as críticas.

    Aliás, este resultado do comunismo foi didaticamente mostrado por George Orwell no seu, pequeno em tamanho e enorme em explicações, livro chamado Revolução dos Bichos. O porco Napoleão de Orwell representa todos esses ditadores, que se estabelecem com o discurso de salvação de um povo, de formação de uma nova era, mas que elegem uma elite militar para silenciar os divergentes.

    Hoje, as duas resistências comunistas estão às voltas com problemas de sucessão, especialmente na Coréia do Norte. Nas duas, o efeito do individualismo comunista estabelece uma monarquia hereditária para a transição de poder. Em Cuba, Fidel Castro vai aos poucos passando o poder para seu irmão Raul Castro e na Coréia, ainda não se sabe para qual dos filhos Kim Jong Il passará o poder.

    Mas, na Coréia do Norte, ninguém sabe de nada. Não se sabe nem se Kim Jong Il está vivo (há livros que contam que ele já morreu em 2003 de diabetes. O que parece na televisão é apenas sósia.). Há ainda chances de que o cunhado de Kim Jong Il, Chang Sung Taek, assuma.

    Essa é outra característica dos regimes comunistas: o segredo. Ninguém sabe de nada. Tudo é feito às escondidas e com extremo controle da informação. É o próprio medo do outro que faz com que muitos regimes comunistas e ditatoriais se tornem monarquias hereditárias.

    No dia 28 de setembro próximo era para ocorrer a primeira reunião em 30 anos dos membros do Partido dos Trabalhadores Coreanos (KWP) que iria decidir qual dos filhos iria suceder Kim Jong Il. Mas a reunião foi adiada sem qualquer explicação. A maior possibilidade é que o filho mais novo, Kim Jong Un que é filho da segunda mulher de Kim Jong Il, seja declarado o novo líder. Pois o filho mais velho já deu problemas diplomáticos com o Japão e a China e é filho da primeira esposa. Supostamente, a segunda esposa é mais querida pelo pai.

    Na Coréia do Norte, há um extremismo exacerbado no culto à personalidade.

    Kim Il Sung, que esteve no poder desde a fundação da nação em 1948 até a sua morte em 1984, é chamado de Grande Líder. Seu filho, atual líder, Kim Jong Il, é o Querido Líder. A mãe do fundador, Kang Ban Suk, é a Mãe da Coréia, a esposa dele, Kim Chong Suk é a Mãe da Revolução, e o seu irmão, Kim Chol Ju é o Guerreiro Revolucionário. A foto acima, do site da revista britânica The Economist, mostra uma visão idealizada de Kim Il Sung no cavalo com o filho Kim Jong Il e seu irmão Kim Chol Ju.

    Como será chamado o novo Deus na terra comunista?
    Postado por Pedro Erik

  15. Citar o livro “As veias abertas da América Latina” como fonte confiável só demonstra desinformação. Coisa para dinossauros. Já está em tempo de atualizar-se.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s