A instalação, nossa instalação

base_grupo_electrogeno

Chegou em março de 2008, poucos dias depois de abril lançar seus furiosos temporais sobre nós. Veio num caminhão, impecavelmente novo, reluzentemente útil. Era nossa instalação elétrica, nosso próprio gerador que faria funcionar o elevador e a luz dos corredores quando o apagão escurecesse a região. Estávamos salvos. A Revolução Energética nos beneficiava com aquele aparato que tinha a forma de uma locomotiva estática. Para reforçar a semelhança ferroviária sua estrutura imponente culminava numa chaminé da qual nunca veríamos sair nem uma só espiral de fumaça.

Naquele primeiro de maio Fidel Castro informou na Plaza que todos os edifícios da região tinham seu próprio modo de auto-abastecimento elétrico. Contudo, até agora “nossa instalação” não havia produzido nem um só watt, não havia ronronado nem uma só vez. No tempo transcorrido entre a chegada daquele objeto e seu anúncio público foram criados três postos de trabalho para guardá-lo e reabastecê-lo de combustível. Os empregados foram dispostos em turnos rotativos, mesmo que no primeiro momento não tenham tido outro trabalho do que observar nossa formosa “máquina de luz”. Foram feitas várias tentativas de acendê-la, porém não funcionava bem. Talvez não tenhamos sabido instalá-la, talvez precisasse de mais petróleo, talvez…

Levaram-na poucas semanas após ter sido mais um número naquele discurso do Máximo Líder. A base de concreto que os vizinhos construíram para colocá-la ficou como um banco para os meninos sentarem. Os três empregados que cuidavam dela desfrutaram uns meses a mais do seu salário sem trabalho, até que as praças foram fechadas. A instalação elétrica – segundo explicou o caminhoneiro que veio buscá-la – foi realocada numa escola para estudantes latino-americanos. Não sem antes nos prometerem que a realmente nossa – maior e com maior capacidade – chegaria em poucos dias.

Quatro anos já são passados. As pessoas falam daquele gerador como quem menciona um espectro encantado que houvesse cruzado seu caminho. Outros, os mais engraçados, brincam e gritam de varanda para varanda: “Oi… eu acredito que agora vem por aí a planta, nossa planta”.

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

32 thoughts on “A instalação, nossa instalação

  1. A era petralha
    Nas universidades, submissão ideológica;
    Nos sindicatos peleguismos;
    Nas ONGS, cumplicidade;
    Na politica, mediocridade;
    Na imprensa, chapas-branca;
    Nos poderes, silêncio;
    No governo, a corrupção.
    Orlando Tambosi

  2. Como Ser Um PeTista.

    Acuse-os do que você é. Prometa-lhes o paraíso. Vitimize-se. Diga que foi torturado, perseguido, discriminado …

    Diga que vai lutar pelos pobres, contra a corrupção, contra o racismo, … Defenda as minorias. Tome as escolas, doutrine-os. Ensine que todos os outros são ladrões, que já nascemos homossexuais, que você os libertou de uma violenta ditadura… Que Fidel Castro é um revolucionário, Chávez um democráta, Che Guevara é um mito e que Ahmadinejad é um santo. Acredite que o MST luta pela reforma agrária, que a UNE é um movimento estudantil que luta pela educação no país e que as carteirinhas de estudante pagas são para expandir a democracia no Brasil. Quem for contra cotas, chame-o de racista, quem disser que não gostaria de ter um filho gay, chame-o de homofóbico. Conte que tem alguma doença, assim terão pena de você. Diga que os usuários de droga são vítimas da sociedade capitalista, se você roubou ou desviou dinheiro público ou não justifique dizendo que outros também já o fizeram no passado, assim você não terá culpa… E se o outro não concordar com tudo que foi escrito acima acuse-o de ditador e fascista… Você será um excelente PETISTA.

  3. .
    No passado estas medidas adotadas pelo Fidel Castro pareciam ir ao encontro do bem estar da população.
    As decisões dele eram imediatamente implementadas e isso ganhava a simpatia dos intelectuais de todo o mundo.
    Mas não chegava a nos que tudo o que Fidel decidida, nada dava certo.
    .
    A revolução energética pelo que se viu, é mais uma forma de racionamento do que de eficiência.
    .
    Também hoje a socialista Coreia do Norte que também não produz nada, suspende o seu programa nuclear, em troca de comida.
    Se o socialismo funcionasse, nada disso deveria estar acontecendo.
    Quem venera Fidel Castro, não sabe que muito tempo já se passou, muito tempo mesmo e Cuba existe graças a ajuda do Chaves.

  4. Os voluntários da pátria cubana

    29 de fevereiro de 2012
    Autor: Renato Pacca

    Por Douglas Falcão e Renato Pacca
    Voluntários da pátria é o nome dado aos soldados do exército brasileiro, durante a Guerra do Paraguai, que se alistavam espontaneamente, por espírito patriótico. Atualmente membros do governo brasileiro, muitos deles do mais alto escalão, vem agindo de forma igualmente espontânea porém como verdadeiros voluntários da pátria cubana, em incontido e profundo sentimento de subserviência ao regime dos irmãos Castro.
    A concupiscência política com todas as atitudes dos dirigentes cubanos demonstra a real natureza das convicções e ideais de poder do atual governo brasileiro. São inúmeras as declarações tentando igualar a condição política cubana à das democracias brasileira e norte-americana, fazendo tábula rasa da Declaração Universal dos Direitos do Homem.
    A incompreensível obsessão por respeitar e proteger o atual status quo de Cuba, justificada por um ingênuo discurso que pretende estabelecer um utópico diálogo multilateral que iguale todos os países em seus pecados e virtudes, faz surgir uma natural apreensão quanto ao ideal imaginado pelos atuais dirigentes para o futuro do Brasil.
    Nas últimas semanas, por exemplo, observamos a polêmica envolvendo o governo do Brasil e a dissidente política cubana Yoani Sánchez. Nas democracias, a dissidência política se organiza no cenário partidário como oposição. Em estados totalitários como Cuba, porém, não há oposição, apenas vozes discordantes mantidas no isolamento como a de Yoani, duramente perseguida, vigiada e impedida de exercer o direito básico de ir e vir.
    O exercício da política pressupõe o debate e não há lugar para a repressão, para a criminalização de determinada opinião, seja ela qual for. As democracias mais estáveis do mundo foram construídas com base no intenso debate de idéias. A imprensa livre é consequência direta desse fato. Consequência, repita-se, e não causa.
    Em regimes de força, como o cubano, ou em sociedades dominadas pela hipocrisia travestida de correção política, subsiste clara tendência de criminalizar qualquer expressão do pensamento livre contrária ao establishment e de cercear a liberdade daqueles que ousam questionar e pensar à margem da literatura oficial.
    De uma presidente presa durante o regime militar brasileiro, impedida de exercer o direito básico de liberdade de opinião e de ir e vir, não se esperava o menosprezo aos presos políticos do regime cubano, como se os mesmos constituíssem um mero problema interno do país e não uma questão universal de direitos humanos.
    Voltando aos Voluntários da Pátria, com o passar do tempo e a diminuição do entusiasmo da população o governo imperial passou a exigir cotas e o recrutamento forçado de voluntários. Um absurdo tipicamente brasileiro, como os milhões atualmente investidos pelo governo em Cuba, que transformam todos os cidadãos em “voluntários forçados” do regime castrista.
    Douglas Falcão e Renato Pacca são advogados

  5. Um país que tem o ratito tamborim como ministro da defesa só pode pode ser um país de araque!!! Militares não reconhecem o porquinho espinho como ministro! E agora dona dilma, vai chamar o bebum pra ajudar?

  6. EDITORIAL PUBLICADO NO ESTADÃO DESTA SEXTA-FEIRA:
    “Quando uma aliança de poder se sustenta quase que exclusivamente sobre as bases voláteis da barganha política e dos interesses rasteiros dos mandachuvas, a máquina do governo inevitavelmente acaba tropeçando na escassez de competência gerencial da companheirada ou no excesso de ambição dos chefetes de facção.”

    É o Brasil da cleptocracia.

  7. 29/02 21:08 – Che – Texto bom, como sempre. Entretanto, na frase sobre os homossexuais, embora eu não defenda o malfadado kit gay, não creio que as pessoas sejam transformadas em homossexuais. Ninguém que é heterossexual irá um dia resolver ser homossexual, por mais que seja aconselhado a isso. Não se trata de uma escolha. Ninguém ou nada fará um heterossexual se transformar ou ser transformado em homossexual. Creio que não é bem isso que os promotores e defensores do kit gay acreditam — eles devem acreditar que podem transformar um heterossexual em homossexual, daí o apoio de grupos de homossexuais militantes — uma praga que em nada ajuda os homossexuais que só querem viver suas vidas, trabalhando e pagando seus impostos como qualquer um — e que são a imensa maioria. Homossexualismo é uma condição, não é opção. Li certa vez um artigo de Drausio Varela em que ele afirma que é “destino”. Se é ou não, eu não sei.

  8. Chávez y la salud del castrismo
    Roberto Álvarez Quiñones

    El empeoramiento de la salud de Hugo Chávez, por paradójico que parezca, preocupa más al régimen cubano que a la cúpula cívico-militar de Caracas.

    La preocupación de los generales y coroneles del entorno cercano al presidente venezolano y los civiles más encumbrados del Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV) no es de poca monta, pues las fuerzas armadas están lejos de constituir el bloque homogéneo que presenta el gobierno: si Chávez sale del juego, podría haber una lucha por el poder, incluso sangrienta, tanto entre los militares como entre los principales jerarcas civiles.

    Pero pese al peligro de una lucha fratricida, la diferencia entre Caracas y La Habana es que los chavistas tienen al menos un margen de maniobra para aplicar un plan B y tratar de mantenerse en el poder. Un plan que podría consistir en un golpe de Estado antes de las elecciones de octubre próximo —para colocar a un civil en la presidencia—, o en suspender los comicios con algún pretexto, sobre todo si se culpa a Washington y a los “pitiyankis” del patio de cualquier conspiración.

    Esas serían las opciones a la vista, pues sin Chávez en la boleta electoral, no parece haber figura oficialista con el carisma y la fuerza suficientes para derrotar al candidato único de la oposición, Henrique Capriles.

    O sea, para los chavistas hay opciones sobre la mesa. Pueden salir bien o mal, pero las hay, aunque terminen en caos o guerra civil.

    En cambio, si Chávez muere o tiene que alejarse de la política, para el castrismo no hay plan B que evite el hundimiento de la economía cubana en una crisis tan grave que podría modificar radicalmente al régimen, forzarlo a “abrir la mano” en materia económica, incluyendo una apertura al capital extranjero inédita en el medio de siglo de dictadura.

    El nerviosismo en las altas esferas del poder cubano es comprensible. Pues aunque Chávez ganara las elecciones, si falleciese después, ya como presidente, difícilmente un sucesor suyo podría mantener intacto el actual nivel de subsidios a Cuba, de unos $6.000 millones anuales, más la entrega casi gratuita del 66% de todo el petróleo que consume la isla. Es demasiado dinero el que se le quita al pueblo venezolano; un asunto llevado de manera casi personal por parte de Chávez.

    Recesión devastadora

    ¿Cómo podría Cuba comprar en el mercado internacional los 37 millones de barriles de petróleo que cada año le regala el teniente coronel venezolano? Al precio actual, superior a $100 el barril, se trata de más de $3.700 millones. Actualmente, los ingresos de Cuba por sus exportaciones de bienes apenas superan los $4.000 millones. El país necesita importar $1.500 millones en alimentos, ya que la agricultura socialista no produce lo suficiente. Por tanto, el gobierno se vería ante una dramática disyuntiva: reducir a niveles de hambruna las importaciones de alimentos, o prácticamente paralizar la economía por falta de combustible.

    Si se adquiriesen, por ejemplo, solo 20 millones de barriles, habría que desembolsar unos $2.000 millones en petróleo crudo, quedando otros $2.000 millones por ingresos de las exportaciones, más los $1.600 millones que recibe el país en remesas enviadas por los cubanos residentes en el extranjero, y los $700 millones netos que deja el turismo.

    Con esos $4.300 millones, además de comprar únicamente el 54% el petróleo necesario, la isla tendría que reducir en un 60% el volumen total de sus importaciones, incluyendo los alimentos, si se compara con los $10.646 millones importados en 2010 (las cifras de 2011 no han sido reveladas aún), según la Oficina Nacional de Estadísticas.

    Lo anterior podría explicar la convocatoria hecha por la oficina diplomática de Cuba en Washington para celebrar a fines de abril próximo, en la capital estadounidense, una reunión con emigrados residentes en Estados Unidos que tengan relaciones “respetuosas” con el régimen. Se trata de un esfuerzo del general Castro por aumentar el monto de las remesas que envía la diáspora, a la que el castrismo menosprecia y vilipendia, pero necesita más que nunca dado el incierto futuro.

    Es de imaginarse el cataclismo socioeconómico y político que significaría la reducción de un 60% en las importaciones para un país que lo importa todo debido a su insuficiente economía. Recordemos que para operar su industria turística Cuba importa hasta frutas y vegetales frescos de República Dominicana. También importa azúcar de Brasil, Colombia, y hasta del “enemigo” imperialista.

    En fin, sin el petróleo y las subvenciones, caerían a menos de la mitad la producción industrial y la transportación de productos y pasajeros, y volverían las noches medievales con apagones de hasta 14 horas diarias, como en los años 90, cuando se hablaba de la “opción cero petróleo” y Castro llamaba “período especial” a la peor crisis económica sufrida por el pueblo cubano en toda su historia republicana.

    Cuba, por otra parte, no puede recibir créditos internacionales, pues no paga ni un centavo de la enorme deuda adquirida con los proveedores extranjeros que alguna vez le creyeron a los Castro.

    Según el Bank for International Settlements (BIS), con sede en Basilea, Suiza, como Cuba compra mucho más de lo que vende, en 2004 tenía una deuda acumulada en divisas occidentales de $13.288 millones. A Japón se le debían $2.331 millones, a Argentina $1.967 millones, $1.765 millones a España, $1.316 millones a Francia, $682 millones a China, y $5.227 millones a otros 19 países, incluyendo deudas con Rusia y otros países excomunistas contraídas tras la caída del Muro de Berlín. Todo esto, sin contar la deuda en “moneda socialista” (rubros convertibles) con Europa del Este, equivalente a $22.069 millones, según el BIS.

    De esa deuda global el gobierno castrista no paga ni siquiera los intereses acumulados, por lo que el adeudo sigue creciendo.

    Conclusión, que pese a su ateísmo, Raúl y Fidel Castro seguramente rezan todas las noches para que Hugo Chávez salga bien de esta nueva recaída y les dure bastante tiempo más.

  9. Como é bom ler estes textos de Yoani. Coisas singelas do dia-a-dia, colocados de maneira quase coloquial, mostram como é ser cubano. Aos brasileiros nunca passou a idéia de ter geradores movidos a diesel em suas esquinas. Certo que tivemos nas décadas de 50-60 estas máquinas em muitas cidades. Certo que até bem pouco tempo, tínhamos aqui em São José do Norte e ainda temos em algumas cidades da Amazônia. Mas em nossas grandes cidades? Em capitais, como Havana? Geradores para edifícios???? Como está a geração na ilha, afinal? Eles tem condições de produzir energia eólica, energia com etanol (a ilha tem condições de produzir cana de açúcar em quantidade!), energia solar. Claro que isso demanda pesquisa, investimento e essas coisas que a elite cubana não acredita. Preferem viver no passado, de esmolas de outros esquerdistas mundo afora. Eles só sairão desta crise infinita quando abrirem suas fronteiras para os malvados capitalistas gastarem sua grana por lá…

  10. vamos bien

    O governo venezuelano divulgou hoje através do twitter do ministro da Comunicação fotos de Hugo Chávez, uma delas com o ditador Fidel Castro, após a operação do segundo tumor cancerígeno, feita na segunda-feira. Informou que Dilma telefonou parabenizando o colega e desejando pronta recuperação. trem azul

  11. a resposta

    Dilma e seu espantoso ministro da Defesa Celso Amorim resolveram meter o bedelho no manifesto de militares da reserva sobre a “comissão da verdade” do PT.

    Mandaram punir, mas ninguém o foi, os 98 militares da reserva asssinantes da mensagem, que basicamente criticava as duas bucólicas ministras petistas das mulheres e dos direitos. E o ministro Amorim, a quem disseram não reconhecer o direito de lhes censurar manifestações garantidas pela Constituição aos militares da reserva.

    O resultado não demorou mais que três dias: agora o manifesto já está assinado por 361 militares e 124 civis. Entre os militares, de 13 oficiais-generais agora são 44, dois deles ex-ministros do Superio Tribunal Militar. TREM AZUL

  12. O resultado não demorou mais que três dias: agora o manifesto já está assinado por 361 militares e 124 civis. Entre os militares, de 13 oficiais-generais agora são 44, dois deles ex-ministros do Superio Tribunal Militar.

    Acenderam o estopim, só falta se alastrar por toda sociedade ! Fim da quadrilha à vista!!!

    Vamos biem!!!!

  13. Vira latas marxista à mingua, mas latindo!!!

    SEUL – Um dia depois do acordo com os Estados Unidos para restringir seu programa nuclear em troca de ajuda alimentar, a Coreia do Norte ameaçou a Coreia do Sul com uma “guerra santa” contra aqueles que “difamam ou insultam” Pyongyang e seus líderes.

  14. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu, nesta ultima quinta-feira, por unanimidade pela punição do Partido dos Trabalhadores, do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Roussef por propaganda eleitoral antecipada, em 2010. Além de perder sua propaganda partidária, o PT foi multado em R$ 25 mil e Dilma e Lula em R$ 5 mil cada um. Fonte: Blog do Ricardo Noblat

    Só quero ver se a lei da Ficha Limpa vai se aplicar a estes dois. Afinal foram condenados por uma instância superior, por um colegiado de juizes, e conforme a lei, não poderão se candidatar.

    Mas será que estes dois que dominam a política as custas do roubo do dinheiro do povo e que se acham acima da lei e da constituição serão afetados pela lei?

    No Brasil da baderna, da camarilha e do comissariado lulo petista duvido!

  15. 03/03/2012 12:40
    nenhuma

    Paulo Henrique Amorim, da TV Record, afirmou que o colega jornalista Heraldo Pereira, da TV Globo é um negro de alma branca que só por isso se destacou na profissão, e que faz bico na TV Globo, o que é mentira porque ele é contratado.

    Em processo civil Amorim já foi obrigado por acordo diante da Justiça a indenizar o colega em 30 mil reais, que serão pagos a uma instituição a mando de Heraldo, publicar retratação em dois grandes jornais e por 21 semanas na sua publicação.

    No plano criminal, segue ação com denúncia do Ministério Público aceita pela Justiça por crime racial.

    Sabem quantas ongues, “coletivos” e entidades defensoras de negros e direitos humanos apoiaram Heraldo Pereira? Nenhuma.trem azul

  16. Lista atualizada às 18:20
    2ª atualização do dia 03/03 – ás 18:20 h
    Total 647 adesões , sendo:
    61 generais, 1 desembargador TJ/RJ, 258 coronéis , 55 ten coronéis, 11 majores, 17 capitães, 20 tenentes, 15 subtenentes, 1 5 sargentos, 2 cabo, 1sd e 191 civis
    “ELES QUE VENHAM. POR AQUI NÃO PASSARÃO!”

    O BICHO VAI PEGAR.

  17. Carta do general Paulo Chagas, sobre José Dirceu

    Mais uma vez manifesta-se o medo Sr José Dirceu.

    Desta feita, tira-lhe o sono e a tranqüilidade o “Manifesto dos Clubes Militares”.

    Excluído da atividade política por iniciativa de seus semelhantes, o Sr Dirceu personifica todas as mazelas que fazem desacreditar o Legislativo brasileiro! Com que moral critica agora a opinião dos Clubes Militares e as atitudes da mídia que lhes dá algum espaço? Com que moral um “amante da tirania” os chama de “viúvas da ditadura”?

    Será que ele pensa que todos os brasileiros são idiotas como os que ele e os corruPTos que o cercam trazem a soldo de pratos de comida? Será que ele pensa que o Brasil esclarecido ainda não se apercebeu do engodo do discurso e das posturas de campanha e de posse da Sra Rousseff?

    É publico e notório o desvio de atitudes e a empulhação contidos nas mudanças de ministros, de diretrizes e de atitudes do governo Dilma, herdeiro daquele que enxovalhou a imagem do Brasil como um paraíso da corrupção e comprometido com os ideais totalitários que levaram a presidente e suas companheiras de cela a pegar em armas contra o regime que hoje lhes dá liberdade para retomar os projetos de antanho.

    Se saudosistas há neste imbróglio não são os militares da reserva ou da ativa, mas as terroristas do passado e suas admiradoras do presente!

    Os Clubes Militares, expostos a ridículo papel, não se sabe por força de que argumentos, representam sim o pensamento de um grupo significativo de militares, se maioria ou minoria, isto não interessa, estamos, ainda, na vigência da democracia, o que, por todas as razões da história, irrita profundamente os que como o Sr Dirceu são visceralmente inimigos da liberdade de opinião, haja vista sua particular afeição pelos irmãos ditadores da ilha onde aprendeu as técnicas de subversão e onde mudou de cara para viver uma farsa e curtir sua “saudade” daquele paraíso totalitário.

    Dirceu diz-se chocado com a atitude da mídia que dá difusão a manifestos de militares, minoria indigna e não abrangida pelos projetos de cooptação demagógica do PNDH-3 e, portanto, sem direito à opinião! Mais uma prova de que a democracia dos corruPTos não inclui a liberdade de imprensa e, mais dia menos dia, se as coisas não mudarem, como espero que mudem, será sumariamente substituída pelo Pravda ou pelo Granma Tupiniquim.

    Ao mesmo tempo em que qualifica a mídia de “vivandeiras dos quartéis”, procura levar seus leitores a acreditar que os corruPTos dos governos em que milita fizeram algo mais pela defesa da Pátria além da retórica de planos e projetos que ainda não saíram nem se sabe quando sairão do papel!

    Mais uma vez o chefe dos mensaleiros induz seus discípulos a desacreditar da liberdade de imprensa e a não reconhecer os militares como cidadãos, com direito a voto e participação na tal “vida cidadã” que tanto enche a boca da esquerda hipócrita que o tem como astro de primeira grandeza!

    Para desespero do Sr Dirceu, as Forças Armadas são democráticas por natureza e continuam assim, graças a Deus e à sua vocação! Não poderia ser diferente, porque as Forças de hoje, queira ele ou não, continuam a ser as Forças de Sempre!

    PChagas

  18. Essa quadrilha de terroristas do dirceu está destruindo o Brasil!
    Esse canalha que viveu vários personagens e que ninguém sabe o que representa, mas todos sabem que a cria do fidel é tremendamente fiel ao criador. Com a morte eminente do chávez calanga e o consequente fim da mesada que dá sobrevida à farsa do paraíso paradisíaco caribenho. O irmãos assassinos ditadores estão esperando que seus miquinhos amestrados vão substituir o rico filão que os venezuelanos vão fechar!
    Dinheiro do BNDS já está jorrando aos cântaros nas cuecas dos castro´s enquanto 12.000.000 de favelados estão produzindo milhões de marginais para terminar de destruir a sociedade brasileira para deleite da quadrilha. Esperam com isso terminar de dobrar as últimas resistências que ainda impedem que estabeleçam a ditadura marxista nos moldes da cubana!

  19. 04/03/2012
    às 7:07
    Manifesto já conta com 455 militares, 62 deles oficiais-generais. Não mudei de idéia: que se cumpra a lei! Os com farda e os sem-farda!

    Chega a ser vergonhosa a cobertura que boa parte da imprensa dispensa à desnecessária truculência com que a presidente Dilma Rousseff e o ministro Celso Amorim (Defesa) decidiram avançar contra os militares da reserva que assinaram um documento de protesto contra a censura a um manifesto que havia sido redigido pelos clubes militares. Chamo a cobertura de “vergonhosa” por uma razão muito simples: há gente achando que o que está em julgamento é o direito de os militares darem um golpe! Isso é estúpido!

    Há, reitero, uma lei que permite aos militares da reserva se manifestar nos termos em que se manifestaram. É mentira que tenham contestado a autoridade de Amorim.RA

  20. Daniel Everett na Veja
    Recomendo a entrevista nas páginas amarelas da VEJA com Daniel Everett, “A Linguagem nos Faz Humanos”. Ele afirma que Noam Chomsky tem tanto poder por causa de seu proselitismo político (é comuna antiamericano até à alma), e não por sua teoria sobre a linguagem (de que esta seria uma ferramenta inata).

    Para Everett, a linguagem é uma ferramenta criada pelos homens, com diferenças culturais importantes. É ela que nos faz humanos, por nos dar o poder da comunicação e, acima de tudo, uma história de identidade. Sabemos quem é nosso avô, ao contrário dos cachorros.

    Seguem alguns trechos:

    ‎”Acredito que Chomsky só tenha conseguido esse poder que tem hoje de falar o que quiser, mesmo mentiras, por sua atuação política, criticando os Estados Unidos. Graças a esse proselitismo, ganhou uma leva de seguidores, e ergueu-se um muro de defesa em torno dele. Recebo cartas desaforadas e emails violentos por discordar dele. Mas não posso deixar de defender o que acho correto”.

    ‎”Eu disse a ela que, para mim, Jesus, se existiu mesmo, foi apenas uma pessoa boa, mas não o filho de Deus. Eu me senti livre, dono daquela liberdade de alguém que consegue superar suas crenças e se sente, então, honesto consigo mesmo”.
    Posted by Rodrigo Constantino
    REALMENTE UMA ENTREVISTA MUITO BOA, ATÉ PORQUE DÁ UM CHEGA PARA LÁ NA NAJA POGREÇISTA, HEHEHEHE

  21. Decadência moral do governo petista

    “É surpreendente a decadência moral, em processo acelerado, que se verifica no governo Dilma Roussef. A indicação do senador Marcelo Crivella, legítimo representante da Igreja Universal, para o Ministério da Pesca, é simbólico dessa afirmativa que faço. Já não há qualquer preocupação sequer com a imagem pública da administração federal, usada e abusada para fins políticos menos nobres.
    As guerras internas entre diretores do Banco do Brasil, uma instituição que sempre se preservou apartada dos interesses políticos menores, mostram a podridão que tomou conta do organismo governamental. E isso se repete em todos os cantos do governo Dilma que é um agente ativo desse estado de coisas.”
    *Alberto Goldman

  22. ‎Ultima atualização do dia 04/03 – ás 2300 h
    Total 871 adesões , sendo:
    66 generais ( 18 Gen Ex -17 Gen Div – 31 Gen Bda ), 1 desembargador TJ/RJ, 338 coronéis , 67 ten coronéis, 13 majores, 29 capitães, 36 tenentes, 23 subtenentes, 21 sargentos, 5 cabos e soldados, Civis 272.

    Abaixo a ClePTocracia brasileira.

  23. Gol de placa de Amorim: em 4 dias, decisão destrambelhada e ilegal de punir militares da reserva gera 500 novas adesões. Como sempre, é o Megalonanico dizendo a que veio!

    Pois é… Na manhã de ontem, eram 455 os militares da reserva que haviam assinado o texto de protesto contra a censura praticada pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, a um manifesto dos clubes militares. Achando que não bastava a censura já ilegal ao texto — a lei garante aos clubes o direito de se pronunciar —-, a dupla do barulho também decidiu punir os signatários do segundo documento, o que é igualmente ilegal. Eram, então, 98.

    Pois é. Ontem de manhã, a lista já trazia 455 militares — 61 generais. No último balanço, feito às 23h, os números haviam mudado bastante: 66 generais, 338 coronéis, 67 tenentes-coronéis, 13 majores, 29 capitães, 36 tenentes, 23 subtenentes, 21 sargentos e 5 cabos e soldados. Ao todo, são 598 militares, um desembargador do TJ-RJ e 272 civis.RA

  24. Ao defender Haddad e o kit gay, agora é Dirceu que ataca “setores evangélicos”, acusando-os de “violência e chantagem”. Ou: É uma honra saber que Dirceu não gosta de mim! Espalhem!
    No dia 29 de fevereiro, a Presidência da República informou que Luiz Sérgio deixaria o Ministério da Piaba, também conhecido como da Pesca, e que a pasta seria assumida por Marcelo Crivella (PRB), sobrinho de Edir Macedo, dono da Record, a quem se mostrou grato no dia da posse. Nunca antes da história destepaiz o dono de uma emissora de televisão mereceu tamanha deferência. A ninguém escapou que Dilma Rousseff tenta, com a nomeação, aplacar as críticas dos evangélicos. A maioria dos que se manifestaram, neste blog ao menos, diz que Crivella pode até representar o PRB e Macedo, mas não os evangélicos. A conferir.

    Gilberto Carvalho, em palestra no Fórum Social Mundial, estabeleceu que a próxima meta do PT é disputar influência com as igrejas evangélicas, que ele considera conservadoras — deu a entender que não são exatamente uma boa influência. Daí porque, emendou, seria preciso investir muito em mídia estatal para disputar com as igrejas os fiéis. Carvalho já começa a tratar o PT como confissão religiosa!!! Um dia ainda reivindica que o partido eleja o papa. O ministro se reuniu depois com a bancada evangélica para afirmar que não tinham entendido direito o que ele falou, que era tudo coisa da imprensa e tal…

    Muito bem! Crivella era anunciando no dia 29. Agora vejam o que escreveu em seu blog o “consultor de empresas” José Dirceu — aquele que é acusado de “chefe de quadrilha” pela Procuradoria Geral da República e que perdeu o mandato de deputado por corrupção. Prestem bem atenção. Volto depois:
    “(…)
    Haddad ressaltou que o kit anti-homofobia surgiu de uma demanda de emenda parlamentar. Ainda assim, devido às críticas da bancada evangélica contra a distribuição do material nas escolas, a iniciativa foi suspensa. Segundo o ex-ministro, no entanto, o kit foi usado em cursos de formação de professores.
    Não podemos ficar na defensiva e no recuo frente à violência e à chantagem de certos setores evangélicos que querem interditar o debate sobre esses temas no país e patrulhar todas as políticas públicas com relação às questões do aborto e da homossexualidade. Esses grupos buscam impor ao Estado brasileiro uma visão preconceituosa e repressiva. Os que dão guarida a esse comportamento violento que introduz em nossa sociedade o ovo da serpente do preconceito e do racismo prestam um desserviço à democracia e à convivência social.”

    Voltei
    Como o racismo entrou nesse bolo, ninguém entendeu! Que se saiba, quem andou escrevendo palavras racistas foi a turma do JEG (Jornalismo da Esgotosfera Governista). E com patrocínio de estatais!!!

    É isso aí: para Dirceu, certos setores evangélicos praticam “violência e chantagem”. Está lá no blog dele. Isso significa que o PT não mudou de idéia, não! Parece ter nomeado Crivella só para dar um truque nos evangélicos.

    Ah, sim, “consultor”: é inútil mandar seus amiguinhos — ou são funcionários? — da Internet me atacar. Não dou a mínima! Saber que José Dirceu não gosta da gente é dessas coisas que honram o currículo. Ver a qualidade de quem é mobilizado para o trabalho sujo, então, é uma distinção moral.

    É isso aí! A turma de Dirceu ataca Reinaldo Azevedo e os evangélicos. Nada como ter inimigos com essa qualidade.

    Por Reinaldo Azevedo

  25. OS LARAPIOS:
    negócios

    O Fábio, filho do Lula, deve mesmo ser um craque nos negócios, como disse o pai.

    Telefonaram do Jornal O Globo hoje cedo para a Presiência da República para saber da compra da empresa Gamecorp do filho Fábio, pela Telemar. Responderam que não é assunto da Presidência. Verdade.

    A pergunta é sobre o Grupo Telemar comprar 35% das ações da empresa do Lulinha por 2,5 milhões de reais, e ter pago também mais 2,5 milhões à Gamecorp em troca de exclusividade do conteúdo – jogos eletrônicos – para tranmissão via celular.

    A conversa é que mesmo sendo legal, o negócio não é moral. A empresa do Lulinha foi criada dia 5 de dezembro do ano pssado, com capital de 5,2 milhões. Um mês depois, ainda sem um único cliente, a Telemar injetou nela R$ 5 milhões, praticamente o capital da empresa. Deu a baita para os rapazes, Lulinha e sócios, tudo filho da mais alta burguesia petista.

    E sobre Fábio Lula da Silva, a Telemar afirmou o seguinte: não sabia que era sócio, antes de fechar o negócio.

    Ah… sim…, e a propósito, o negócio foi intermediado pela empresa do Antoninho Marmo Trevisan, amigo de Lula e integrante do Conselho de Ética da Presidência da República. Vai ver ainda não conhece o Lulinha, por isso nada comentou durante as negociações com a Telemar que tem como sócios de peso os fundos de pensão de estatais controladas pelo PT. E o BNDES como credor de suas operações. TREM AZUL

  26. Reflexões

    O nosso jeitinho frouxo e cretino de ser.

    General Valmir Fonseca Azevedo Pereira

    Lá se vai mais um ano, e a cada dia torna – se impossível não ser mais orgulhoso de ser brasileiro. Estamos em paz com a nossa consciência (?), pois não importa se vivemos sob a ditadura da corrupção, e que o peculato não é crime, mas sinal de inteligência (gostou do elogio Lupi?), e o que interessa é que vivemos despreocupados, e que o problema é dos outros, não nos interessando se os outros são VOCÊS.

    Depois que do nada viramos um tudo, e passamos a usufruir de carros, mulheres, riquezas, poder e impunidade. Nós atingimos o panteão da esbórnia institucionalizada sem o menor esforço. Não importa que o País esteja estratificado, o que importa é que vivemos em êxtase. No País, testemunhamos um verdadeiro milagre em andamento, que promete durar mais vinte, trinta anos.

    Não adianta falar que a carga tributária do brasileiro está próxima de 40% do PIB, e que o país tem um dos piores índices de qualificação e eficiência de seus serviços públicos.

    Não importa que o país acumule troféus de incompetência, seja no IDH, o 84º lugar; no analfabetismo, o 95º; na mortalidade infantil, o 106º; na renda per capita, a 71º; e ocupe apenas o 52º lugar entre 110 países da América Latina melhor para se viver, e que estamos no primeiro lugar no mundo em corrupção, com mais de R$ 80 bilhões desviados do bolso de VOCÊS.

    Se alguém afirma que o metrô de Brasília é o mais caro do mundo, não podemos deixar de falar com a boca cheia, que nada devemos às mais avançadas nações do mundo. Sim, quantos países atingiram tal situação?

    Quantos países podem taxar os remédios, e o brasileiro é um doente crônico, com 33,9% de impostos, que pagamos sem o menor muxoxo?

    O que importa, se temos apenas 3% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, e uma participação no comércio mundial em torno de 2%, e que a nossa d­ívida interna está só em um trilhão e 500 bilhões de reais?
    Sem contar, que patrocinamos uma bolsa-família que paga para cinco filhos, e até os quinze anos de idade. E, conforme a necessidade de cooptação de votos, o atual benemérito desgoverno pode ampliar o leque, pois sabe que alguém sempre pagará a conta.

    Devemos apedrejar os que soltam vitupérios contra esta maravilhosa gestão, alegando que no período de janeiro a outubro de 2011, o Governo Federal já gastou R$ 197,7 bilhões de juros da dívida pública. Esse valor astronômico é superior à soma dos orçamentos anuais da saúde e da educação, que somaram R$ 143 bilhões.

    Não importa que a presidenta no exterior, impossibilitada de negar-se a dar uma entrevista não diga coisa com coisa e, para piorar, tropece nas palavras, que soam com gritante incoerência. No País, atém-se a um texto pobre, elaborado para não colocar em circuito sua imensa teia de neurônios mortos (provavelmente, durante as sessões de tortura).

    Não importa que nada de grandioso tenha sido construído nos últimos dez anos para sedimentar necessidade futuras, seja na infraestrutura seja na educação, pois acreditamos piamente que Deus é brasileiro, e ele nos proverá.

    Não temos escolas, nem hospitais, mas teremos imensos e majestosos estádios de futebol, pois nossa sede de circo é imensurável. Quanto ao pão, haverá sempre uma bolsa com uma cesta fornecida por ELES, às suas expensas.

    Com a inflação subindo, para 2012, modifiquemos os índices dos seus componentes e, ela diminuirá.

    Viram como é fácil?

    Sim, estamos orgulhosos, pois apesar de tudo, aumentamos o nosso já elevado índice de aceitação, tanto do EX como da atual presidente. Sim, somos calhordas, mas quem não é, somos jeitosos, somos coniventes, malandros, aproveitadores e, sabiamente, mandamos o futuro para o inferno.

    É isso aí gente, ninguém vive de valores, ninguém está preocupado com honestidade, com princípios, com justiça, abdicamos de pruridos que na prática tolhem espertezas.

    Por tudo, estamos eufóricos, que se preocupem com o amanhã aqueles que vierem no futuro. A vida atual é boa, não a estraguemos lendo jornais e revistas aos serviços da fajuta oposição.

    O nosso espelho é a metamorfose ambulante, exemplo de que tudo se pode, e no espelho, refletimos a imagem de nosso mestre, e como a dele, as nossas faces enchem-se de orgulho. Nós somos os caras.

    De fato, somos honoris em causa própria, em patifarias, em malandrices; o que trocando em miúdos, nos eleva aos píncaros do gênero cafajeste de ser dos vivaldinos.

    Brasília, DF, 02 de dezembro de 2011

    General Valmir Fonseca Azevedo Soraia Pereira

  27. PODER PÚBLICO

    PODER PÚBLICO SAFADO
    Pode um cidadão eleito presidente e pertencente à classe média baixa, se tornar, em dois mandatos presidenciais, em um bilionário apenas com seus rendimentos e benefícios do cargo?

    A resposta é sim. O ex-presidente Lula é um suposto e exemplar caso desse milagre financeiro, tendo-se como base as denúncias recorrentes já feitas pela mídia.

    Conforme amplamente noticiado em algumas ocasiões uma conceituada revista – a Forbes – trouxe à tona esse tema, reputando a Lula a posse de uma fortuna pessoal estimada em mais de R$ 2 bilhões de dólares, devendo-se ressaltar que a primeira denúncia ocorreu ao que tudo indica em 2006, o que nos leva a concluir que a “inteligência financeira do ex-presidente” já deve ter mais que dobrado esse valor, na falta de uma contestação formal e legal do ex-presidente contra a revista.

    Estamos diante de um suposto caso em que o silêncio pode ser a melhor defesa para não mexer na panela apodrecida dos podres Poderes da República, evitando as consequências legais pertinentes e o inevitável desgaste perante a opinião pública.

    Nesta semana a divulgação pelo Wikileaks de suspeitas – também já feitas anteriormente – de subornos envolvendo o ex-presidente nas relações de compras feitas pelo desgoverno brasileiro em relação a processos de licitações passados, ou em andamento, nos conduz, novamente, e necessariamente, a uma pergunta não respondida: como se explica o vertiginoso crescimento do patrimônio pessoal e familiar da família Lula?
    O que devem estar pensando os milhares de contribuintes que têm suas declarações de renda rejeitadas e são legalmente, todos os anos, obrigados a dar as devidas satisfações à Receita Federal sobre crescimentos patrimoniais tecnicamente inexplicáveis, mas de valor expressivamente menor do que o associado ao patrimônio pessoal e familiar do ex-presidente?
    A resposta é simples e direta: tudo isso nos parece ser uma grande e redundante sacanagem com todos aqueles que trabalham fora do setor público – durante mais de cinco meses por ano – para ajudar a sustentar aquilo que a sociedade já está se acostumando a chamar de covil de bandidos.
    A pergunta que fica no ar é sobre que atitudes deveriam e devem tomar o Ministério Público, a Receita Federal, O Tribunal de Contas e a Polícia Federal diante de supostas e escandalosas evidências de enriquecimento ilícito de alguém que ficou durante dois mandatos consecutivos no cargo de Presidente da República?
    Na falta de atitudes investigativas ou consequências legais, como sempre, a mensagem que o poder público passa para a sociedade é de uma grotesca e sistemática impunidade protetora de todos, ou quase todos, que pactuam com a transformação do país em um Paraíso de Patifes.
    No Brasil, cada vez mais, a corrupção compensa e as eventuais punições já viraram brincadeira que nossa sociedade, no cerne dos seus núcleos de poder públicos e privados aprendeu: a impunidade a leva a se nivelar por baixo aceitando que roubar o contribuinte já se tornou um ato politicamente correto para que a o projeto de poder do PT – um Regime Civil Fascista fundamentado no suborno e em um assistencialismo comprador de votos – siga inexoravelmente avante.
    A omissão do Poder Público diante da absurda degeneração moral das relações públicas e privadas somente nos deixa uma alternativa de qualificação: estamos diante do Poder Público mais safado e sem vergonha de nossa história.
    A propósito quem roubou o crucifixo do gabinete presidencial no final do desgoverno Lula?
    Geraldo Almendra
    04/março/2012
    http://lilicarabinabr.blogspot.com/2012/03/poder-publico.html

  28. 77 oficiais-generais na lista
    Dilma mandou punir aqueles 98 que inicialmente haviam, DE ACORDO COM A LEI, assinado um protesto. Havia apenas 13 generais da lista. A tarefa está se agigantando. Quatro dias depois do faniquito comandado por Tersites, segundo a última atualização, já são 609 — 77 deles generais (mais 338 coronéis, 67 tenentes-coronéis, 13 majores, 29 capitães, 36 tenentes, 23 subtenentes, 21 sargentos, 5 cabos e soldados). Endossam ainda o texto 1 desembargador do TJ-RJ e 298 civis.

    Como indagaria e responderia o poeta Ascenso Ferreira, “Pra quê? Pra nada!”.RA

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s