Uns sim, outros não

Liguei a televisão num desses momentos de credulidade que me assaltam de vez em quando. Queria escutar o noticiário da tarde, saber alguma notícia, achegar-me a distante e próxima realidade Síria. Porém aqui as informações não se medem pela importância que tem para o resto do mundo… Então paciência, muita paciência. Primeiro veio uma reportagem sobre alguma colheita agrícola cujo aumento não notamos em nossos pratos; uma crônica sobre o crescimento de feijões, bananas ou litros de leite que continuam brincando de esconder com nossas bocas. Suportei. Não iria tirar os olhos da tela até escutar sobre os mortos em Homs, as declarações da Liga Árabe e a morte dos jornalistas num bombardeio.

Os minutos passaram, desinformados e angustiantes. Súbito vejo uma foto onde aparecia a blogueira Miriam Celaya e outros conhecidos rodeados de epítetos tipo “mercenários” e “traidores”. O motivo era sua participação num encontro sobre imprensa digital, organizado na residência de um funcionário do Escritório de Interesses dos Estados Unidos. Nas cercanias do lugar um grupo de inquietos paparazis oficiais fotografava o feito para narrá-lo depois, ao seu modo, na televisão nacional. Sempre que algo assim ocorre pergunto-me por que o governo cubano mantém aberta uma representação dos EUA na Ilha, se – como diz – esta vem a ser um “ninho de provocação”. A resposta está contida na própria interrogação: não poderiam governar sem jogar a culpa do crescente inconformismo em outro. Se além disso as milhares de pessoas que a cada semana fazem fila nas proximidades dessa sede diplomática para emigrar sentirem que não há uma saída para sua frustração, muito provavelmente esta teria vazão nas nossas ruas e em nossas praças. Enfim, o Ministério das Relações Exteriores sofre de um conflito visível de esquivar-se-aproximar-se, amor-ódio e afaste-se-preciso de você.

Ficaria tocada, também, em saber o que acontece com os cidadãos estadunidenses que visitam o escritório cubano correspondente no solo do vizinho do Norte. Seus rostos também saem nos noticiários acompanhados de insultos? A diplomacia – diferentemente do que muitos acreditam – não é feita ao nível dos governos nem dos palácios presidenciais, mas sim de pessoa a pessoa. Portanto cada cubano deve ter o direito soberano de visitar do mesmo modo a embaixada do Irã ou Israel, da Bolívia ou Chile, da Rússia ou Alemanha. Na medida em que estes contatos não sejam um delito no código penal devem ser permitidos e incentivados. Caberia ao governo proteger esses intercâmbios, não dinamitá-los.

Para maior surpresa outro dia vi no mesmo noticiário chato imagens de Raúl Castro entrevistando-se com dois importantes senadores estadunidenses. Porém no seu caso não o apresentavam como “vendilhão da pátria” ou “verme”, mas sim como o primeiro secretário do Partido Comunista. Já sei que muitos tratarão de me esclarecer que “ele pode porque é um governante”. O qual, permitam-me recordar-lhes, como presidente de uma nação é apenas um servidor público e não pode praticar uma ação que é proibida ou satanizada para os seus compatriotas. Se está liberada para ele, por que para Miriam Celaya não? Por que não convidam esta mulher que nasceu no ano de 1959 – antropóloga e magnífica jornalista cidadã – para um espaço em algum centro público para que narre sua experiência no manejo da imprensa digital e não tenha que se conformar com o local com que “outros” lhes brindam? Por que não se atrevem a lhe permitir um minuto – mesmo que seja no pior horário da madrugada – falando na televisão oficial que a censura e estigmatiza?

O mais triste é que a resposta a todas estas perguntas nunca aparecerá nesse noticiário insípido da uma da tarde, nem no da manhã, nem no das oito da noite, nem no de…

Tradução e administração do blog em língua portuguesa por Humberto Sisley de Souza Neto

Anúncios

9 thoughts on “Uns sim, outros não

  1. ( não poderiam governar sem jogar a culpa do crescente inconformismo em outro.)

    Realmente, cara Yoani, esses canalhas se esquivam da responsabilidade do despreparo para governar a pequena ilha, responsabilizando o “bicho papão” EUA por todas as mazelas. Ninguém jamais deve questionar se o bloqueio não existisse: Será que Cuba seria um ninho de prosperidade ou estaria chafurdando no mesmo pântano de ineficiência governamental?
    Usaram o medo do “bicho papão” para se armarem até os dentes e com as armas aprisionar as consciências dos cidadãos amordaçando qualquer grito por liberdade! Construíram um “bunker” não para se manterem a salvo dos americanos, mas, na realidade, era para se protegerem dos dissidentes que descobriram a verdade de serem prisioneiros dos castro´s assassinos!

  2. Empresa de inteligência dos EUA sugere que Lula recebeu propina por caças franceses Rafale

    Confusão à vista – Quando assumiu o poder central, uma das primeiras providências da presidente Dilma Rousseff foi colocar na chamada “geladeira” o projeto de renovação da frota de supersônicos da Força Aérea Brasileira. Seu antecessor, Luiz Inácio da Silva, anunciou a decisão do País de comprar os caças Rafale da francesa Dassault, mas o assunto entrou na fila da espera sem maiores explicações.
    Para despejar doses extras de polêmica sobre um caso que vinha agitando os bastidores da política, em Brasília, o Wikileaks começou a publicar e-mails da companhia de inteligência global Stratfor. Sediada no Texas, a Stratfor tem o Departamento de Defesa e de Segurança Interna dos Estados Unidos como um dos seus principais clientes. Entre algumas mensagens já disponíveis para o público, a Strafor analisa as compras militares brasileiras e cita um jornal “parceiro” da companhia.
    Barril de pólvora
    Na mensagem que analisa as compras militares do Brasil, o analista de geopolítica da Stratfor cita fontes no consulado norte-americano para questionar o Ministério da Defesa.
    “Você está certo em se perguntar o que, em nome de Deus, Brasília está fazendo. A Marinha brasileira é uma merda. É uma piada, e eu sei porque eu falo com os militares do consulado o tempo inteiro a respeito disso. A tentativa deles de adquirir um submarino nuclear não faz sentido algum”, diz a mensagem, que também fala da compra dos caças Rafale.
    “O fato de que eles querem o Rafale e o Gripen é uma piada. O F-18 é o melhor equipamento. Nós os oferecemos um excelente pacote, inclusive bastante transferência de tecnologia. (…) O Rafale, mesmo com o preço reduzido, ainda está muito caro. E o Gripen é uma merda. Se você compra o Gripen, você é uma Eslováquia”.
    Para justificar a escolha brasileira pelo Rafale, a empresa aponta que Lula pode ter recebido propinas para dar preferência aos franceses.
    “A compra dos submarinos é tão estúpida que deve ter alguma compensação por trás. Lula provavelmente está procurando um dinheiro para sua aposentadoria. A compra ainda veio no fim do seu mandato, assim como os caças. O nosso Departamento de Tesouro é contra oferecer propinas, o que não nos permite fazer grandes negócios num lugar corrupto como o Brasil”.
    ucho.info/empresa-de-inteligencia-dos-eua-sugere-diz-que-lula-recebeu-propina-por-cacas-franceses-rafale

  3. Segundo a Wikileaks Hugo Chávez tem, no máximo, um ano de vida…

    (STRATFOR, VIA WIKILEAKS) – Hugo Chávez Frías enfrenta outro rumor sobre sua má saúdeBUENOS AIRES (Urgente24). A ‘Strategic Forecasting Inc.’, mais conhecida pela sigla STRATFOR, é uma empresa privada estadunidense especializada em serviços de inteligência, espionagem, e avaliações geopolíticas, fundada em 1996 na cidade de Austin (Texas) por George Friedman. A STRATFOR funciona como uma consultoria de segurança e de inteligência para empresas privadas e organismos governamentais.Em fevereiro de 2012 a página da web ‘WikiLeaks’ anunciou a filtração de mais de 5 milhões de correios eletrônicos internos da STRATFOR.
    O tumor maligno do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, é primário da próstata e posteriormente se espalhou pelo seu corpo, a começar pelo colon, segundo os cabogramas publicados pelo WikiLeaks com informação obtida da empresa de espionagem privada STRATFOR.“Uma fonte médica confiável explicou que o câncer do tenente coronel se disseminou pela via linfática e deu metástases para a medula óssea e para a coluna vertebral, ou seja, a situação do caudilho é muito grave”, afirmou o conteúdo ‘filtrado’.Segundo o informe de inteligência (fechado em dezembro de 2011), os médicos estariam debatendo entre aplicar um tratamento hormonal ou quimioterapia. De acordo com tal filtração, o presidente Chávez interrompeu seus tratamento para se encarregar da reunião da CELAC, ocorrida em Caracas no apagar das luzes do ano passado.A equipe médica que trata do presidente Chávez está integrado por especialistas russos, cubanos, um venezuelano e um brasileiro, todos em constante conflito sobre o tratamento a ser feito. Os russos responsabilizam os cubanos por terem realizado uma má intervenção cirúrgica para remover o tumor, a partir da qual houve uma verdadeira explosão metastática, uma vez que a cadeia ganglionar linfática pélvica já estava inteiramente tomada por células neoplásicas e não houve uma “maquiagem linfática” adequada (esvaziamento ganglionar). A segunda operação – entre junho e julho de 2011 – foi feita pelos russos para “tentar corrigir o desastre cometido pelos cubanos”. Os russos alegam que em Havana não dispõe dos equipamentos adequados para realizar os exames de imagem que necessitava o chefe de Estado. “Os médicos cubanos deram uma sobrevida de 2 anos. O prognóstico dos russos, devido às condições inadequadas, é de menos de 1 ano.
    A fonte médica se queixa de que o presidente Chávez é um “paciente muito ruim; não escuta os doutores, interrompe o tratamento quando tem que fazer aparições públicas”, afirma o documento.
    O autoritário presidente venezuelano tinha solicitado o parecer de especialistas chineses, que recomendam um tratamento mais “natural” contra o câncer, situação que gerou problemas com os russos.
    O cabograma tem uma nota indicando que a informação publicada pelo diário ‘The Wall Street Journal’ e a revista brasileira VEJA, pode ter sido oriunda da mesma fonte da STRATFOR.
    A STRATFOR é conhecida como “a CIA na sombra”, pois conta entre seus clientes de serviços secretos, ministérios de Defesa e Exteriores, embaixadas na maioria de países industrializados, e grandes conglomerados transnacionais.”O material mostra como funciona uma agência de inteligência particular, e a forma como captam indivíduos para serem seus clientes corporativos e governamentais”, afirmou WikiLeaks ao informar sobre a difusão dos conteúdos que lhe chegaram de uma forma que não identificou.
    Os correios eletrônicos foram fechados entre julho de 2004 e dezembro de 2011 e, ao que parece, revelam os “trabalhos internos” da STRATFOR – por exemplo, seus “métodos psicológicos” –, sua estrutura de pagamentos, suas técnicas de ‘lavagem’ de dinheiro e sua rede de informantes.”O que temos aqui é uma empresa privada de inteligência dependendo do Governo dos EUA, de agências estrangeiras de reputação questionável e de jornalistas”, explicou à Reuters o fundador da WikiLeaks, Julian Assange.A STRATFOR tem entre seus clientes as empresas Dow Chemical, Lockheed Martin, Northrop Grumman e Raytheon, o Departamento de Segurança Nacional, os ‘Marines’ e a Agência de Inteligência Militar dos EUA.
    Na opinião de Assange, “o mais preocupante é que o objetivo desta análise é, entre outros, as ‘organizações humanitárias’ que lutam por ‘causas justas’”.O fundador e CEO da STRATFOR, George Friedman, advertiu em 11/01/2012 que os correios eletrônicos tinham sido roubados, e adiantou que “aqueles que buscam provas de uma grande conspiração se sentirão decepcionados. Deus sabe o que uma centena de empregados escrevendo correios eletrônicos intermináveis podem dizer coisas vergonhosas, estúpidas, ou que possam ser mal interpretadas”, indicou.
    A filtração se produz apenas 2 meses depois do servidor da STRATFOR ser atacado por supostos membros do grupo de ‘hackers’ Anonymous.Após o ataque, os dados dos cartões de crédito de mais de 30.000 subscritores da STRATFOR foram publicados na Internet, incluídos os do ex-Secretário de Estado Henry Kissinger; e do ex-Vicepresidente dos EUA Dan Quayle.

  4. .
    Após um longo período de observação, aguardando maiores informações sobre o real estado de saúde do Chaves, creio que a ditadura cubana deverá em um futuro não muito distante, a uma piora da situação financeira, com provável corte, mesmo que parcial, da ajuda venezuelana.
    .
    As mudanças são tão lentas que alguns afirmam que nada mudou, outros afirmam que sim, está havendo alguma mudança.
    Estamos acostumados e assistir e vivenciar a grandes mudanças, creio que esteja sim havendo mudanças em Cuba.
    Raul Castro não tem muita escolha. Qualquer passo que dá, caminha para fora do socialismo que o seu irmão criou.
    Tudo proibido, muita burocracia e muita restrição.
    .
    Os relatos do colapso do sistema de saúde cubano parece ser primeiro sinal mais evidente que algo vai mal naquele país.
    Creio que ao invés de aguardarmos protestos da população, devemos assistir ao colapso das instituições cubanas como a saúde, educação, transportes, eletricidade, etc.
    .
    A TV deles diz o oposto, mas já acho que a população deve agora mais do que nunca, reconhecer que não vê tais aumentos da produção de alimentos ou melhoria nos serviços.

  5. É por isso que, como diz Reinaldo Azevedo, o “verdadeiro socialismo” é obra do capitalismo, em post de hoje(28/02)em que fala sobre o “farol dos petistas”, a ditadura chinesa. Entretanto, os arautos dos Castro aqui no Brasil continuarão a elogiar o regime imposto na ilha-prisão. A miséria é cada vez mais visível entre os que dependem tão-somente do Estado para sobreviver. Nunca foi bom, mesmo nos tempos da ajuda da ex-URSS. A tendência é piorar. Talvez piore tanto, que finalmente o povo cubano se subleve e enfrente os militares fortemente armados, não para defender o país de ameaças externas, como dizem, e sim para defender o governo corrupto dos Castro contra o próprio povo. A insatisfação popular, mais dia, menos dia, se tornará incontrolável, caso não sejam feitas reformas substanciais que ponham abaixo o socialismo e instale o capitalismo.

  6. Os petistas (petralhas) adoram o regime chinês, mas se vivessem na china, com certeza, não sobraria nenhum vivo. Lá eles executam os corruPTos!!!

  7. O tirano ditador e sanguinário Fidel Castro, envia carta aos trabalhadores do MST

    “O Movimento Sem Terra é a genuína expressão da luta por um mundo melhor”. A frase é de Fidel Castro Ruiz, presidente de Cuba, em mensagem enviada ao 5º Congresso do MST, que acontece em Brasília. A carta de Fidel foi lida para cerca de 20 mil trabalhadores Sem Terra na terça-feira, dia 12. “O MST é um dos mais destacados e combativos movimentos sociais que lutam por este mundo melhor. É também um dos mais organizados em suas ações e profundos em suas concepções”, disse o líder cubano.
    Fidel Castro também destacou a solidariedade entre cubanos e o MST, que conta atualmente com 80 jovens estudando na Escola Latino-Americana de Medicina, de Cuba. Outros 20 já se formaram médicos e 40 iniciam seus estudos ainda este ano. Ele também saudou a criação da Escola Latino-Americana de Agroecologia, no Paraná, e o uso, pelo MST, do método “Sim, eu posso”, que já alfabetizou milhares de jovens e adultos sem-terra no Brasil. “A solidariedade de Cuba com os projetos sociais de alto conteúdo humano não faltará”, completou.
    Além de Fidel, outro presidente que fez questão de enviar uma mensagem aos Sem Terra, foi o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Em uma mensagem gravada em vídeo ele agradeceu ao convite de participar do Congresso, que não iria participar por problema de agenda, e enviou saudações e comentou que o MST é o movimento que está em crescimento.
    LEIA A ÍNTEGRA DA MENSAGEM DE FIDEL CASTRO
    Companheiros e companheiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra,
    Com sinceros sentimentos de solidariedade, lhes envio uma fraternal saudação, na ocasião em que ocorre o seu 5º Congresso. É uma satisfação enviar esta mensagem a vocês, que são a genuína expressão da justa luta por um mundo melhor, sem exclusão nem exploração.
    O Movimento Sem Terra é um dos mais destacados e combativos movimentos sociais que lutam por este mundo melhor. É também um dos mais organizados em suas ações e profundos em suas concepções, como partes integrantes de um estilo de trabalho, no qual se destaca a discussão coletiva e a austeridade como características relevantes.
    Do Movimento Sem Terra, temos recebido a solidariedade e o alento, em nossa longa e dura luta frente ao império mais poderoso que jamais existiu e para construir uma sociedade de justiça e eqüidade social.
    Observo com interesse o projeto de estabelecer, em conjunto com a Via Campesina, uma escola latino-americana de agroecologia para formar 250 jovens camponeses, a cada semestre, como agrônomos ecologistas. É um excelente projeto, do qual se beneficiará a agricultura latino-americana e caribenha.
    Para mim, também é motivo de alegria saber que vocês já contam com 20 jovens médicos brasileiros surgidos das filas do Movimento Sem Terra e egressos da Escola Latino-Americana de Medicina, que outros 80 estão estudando ali e mais 40 iniciarão seus estudos este ano, enquanto avança entre vocês o programa de alfabetização de adultos no campo, mediante o método desenvolvido em Cuba e prazeirosamente cedido ao Movimento Sem Terra, “Yo sí puedo”, em português, “Sim,eu posso”.
    A solidariedade de Cuba com os projetos sociais de alto conteúdo humano como esses, não faltará. Desejo-lhes êxitos em seu 5º Congresso.
    Fidel Castro Ruiz

  8. 28/02 – 14:45 – Os dois facínoras citados arruinaram a agricultura respectivamente de Cuba e Venezuela. Discursam muito, mas infelizmente o discurso não faz brotar um único pé de couve, feijão, batata, ou qualquer outro alimento. É o que desejam para o Brasil, sem dúvida. Os produtores rurais subsidiados de outros países de destaque no agronegócio adorariam ver a nossa agricultura arruinada. Assim, poderiam vender seus produtos a preços maiores e o Brasil, de grande exportador, passaria a importador dos mesmos produtos que hoje produzimos com muita competênccia, apesar do MST e os bandoleiros que o apoiam. Neste sentido, MST, Fidel Castro e Chávez são aliados dos que desejam a ruína do agronegócio brasileiro.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s