De regresso

12

As seis e pouco pegaram a Virgem em sua urna de cristal. Tudo aconteceu na mesma paróquia de Manrique esquina com Salud, onde devo haver estado quando menina. Só que meus pais fingiam, então, que eram marxistas-leninistas e minha avó não pode convencê-los de que deixassem as meninas rezarem.

Hoje, regressou por uma multidão de senhoras emocionadas, meninos vestidos de amarelo, damas de branco rodeadas por um cordão de seguranças e gente assomada nos balcões que pareciam a ponto de desabarem. Uma chuva de pétalas nos caiu em cima na rua Rainha, enquanto meu marido gritava: “Viva a Virgem de todos os cubanos!”. Por momentos acreditei que sim, que um dia nada do que hoje nos separa significará nada… e ela voltará a aceitar-nos sob seu manto dourado. Como fez nesta tarde comigo…

22

31

4

Fotos: Reinaldo Escobar

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s