Gênero de filme


Um dia meu pai chegou em casa pálido e trêmulo. Acabava de ver um vídeo – exclusivo para militantes do Partido Comunista – onde anunciavam os cortes que o Período Especial traria. Sentados na mesa da sala de jantar o ouvimos contar que as penúrias poderiam chegar até na temida Opção Zero, em que uma panela coletiva cuidaria de alimentar todos os vizinhos da quadra. O documentário que meu pai viu naquela noite estava destinado só à pessoas “verificadas” ideológicamente. Daí que minha irmã, minha mãe e eu tivemos que nos conformar com a narração tomada de terror que ele nos fez.

Só uma “elite revolucionária” parece ter direito de inteirar-se dessas questões que concernem a todos os cidadãos. Pensava que prática tão seletiva tinha ficado pelo caminho, junto a outras que eram tão habituais nos anos setenta e oitenta. Contudo, desde um par de semanas outro vídeo faz parte do acervo desse cinema de secretismo e ocultamento. O tema desse novo filme é a defenestração de Carlos Lage e Felipe Pérez Roque: os mais recentes filhos menores devorados pelo poder. Eles não são os herois da trama, senão as vítimas, os bodes expiatórios de algo que parece mais uma tragédia grega que um thriller de ação.

Todos cochicham sobre as cenas em que ambos, ex-funcionários, falam besteiras da geração no poder, porém não foi vazada – ainda – uma cópia do preservado vídeo. Desta vez não aconteceu o mesmo com a filmagem do ocorrido entre Eliécer Ávila e Ricardo Alarcón ou com as imagens da performance de Tania Bruguera. Os cubanos estamos esperando que u`a mão generosa pirateie o documentário e o ponha para circular nas redes alternativas de informação. Já não são mais os tempos em que algo assim pode ser mantido em circuito fechado de fiéis, pois a tecnologia não entende de materiais classificados ou notícias só para eleitos.

Minha mãe chamou ontem para saber se vi as gravações ocultas que fizeram dos que foram chanceler e secretário do Conselho de Ministros. “Não te desesperes – disse à ela – quando as tiver te levo” e imediatamente recordei de quando rompeu a discreção partidária e nos alertou sobre o que viria.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s