Troca no Olimpo

Ontem, com o almoço pelo meio, um amigo me chamou para perguntar se havia visto o noticiário de uma da tarde. Não, nunca mastigo enquanto vejo esse tipo de programas, é fatal para a digestão. Misturar os feijões vermelhos com o anúncio de substituições no Conselho de Estado e de Ministros, resultaria numa argamassa de consequências incalculáveis. Ainda sim, me incomoda haver perdido a notícia e inteirar-me – por partes – das mudanças ocorridas lá por cima.

A “nota oficial”, publicada no Granma, é grande e cheia de uma linguagem que me produz sono. Resume-se em que vários ministros e membros do Conselho de Estado foram substituídos, ainda que nas ruas – desde há alguns meses – já corria o rumor de sua queda em desgraça. Nem sequer me surpreende que sobre um dos substituídos, Carlos Valenciaga, não se mencione que os uniformes militares ganhem maior presença no órgão máximo de admnistração.

As pessoas tratam de descobrir nesta troca a profundidade e a sabedoria de uma partida de xadrez, porém me parece puro jogo de “galinha cega”. Não acredito que as tão desejadas e necessárias reformas estivessem esperando ter novos ministros para serem aplicadas. Se a vontade fora de impulsionar medidas de abertura, nenhum funcionário no encargo de um ministério a poderia frear. A intenção foi, todavia, demorar as mudanças, adormece-las, ganhar tempo no jôgo político, enquanto nós perdemos meses e meses do tempo de nossas vidas.

Quem convencerá Marquitos, que já tem o GPS para cruzar o estreito da Flórida, que os novos ministros aplainarão o caminho para que possa realizar seus sonhos em seu próprio país. O anunciado ontem não vai diminuir as grandes filas em frente a embaixada espanhola para conseguir uma nova nacionalidade; nem o número de garotas que entregam seus corpos para que as tirem daqui. Que se chame Bruno no lugar de Felipe o novo chanceler, pouco influi no grau da desesperança. Mudar os instrumentos não significa muito, se a sinfonia interpretada e o velho diretor de orquestra continuam sendo os mesmos.

Anúncios