Tudo por uma cerveja

Falta muito para que chegue o momento de me aposentar; não obstante, li detidamente a proposta de Lei da Seguridad Social que será discutida pelo parlamento. Como muitos cubanos, decidi “saltar sem rede” e ganhar a vida de maneira autonoma, pois a garantia de uma futura aposentadoria me parecia muito longinqua, comparada com as demandas econômicas do presente.

Ao ver a nova proposta de subida das pensões, reparo nos simbólicos numeros que pretendem compensar o aumento – em cinco anos – da idade de aposentadoria. Leio, boquiaberta, que uma educadora do pré-escolar que se aposente depois de aplicada a nova legislação só ganhará trinta e cinco pesos mais que outra que se aposente amanhã mesmo. Além de ver postergada a data de seu merecido descanso, receberá um risivel aumento equivalente a 1.40 cuc.

Digo com toda a crueza que a situação merece: esta senhora trabalhará agora cinco anos mais e isto lhe logrará, quando finalmente deixe seu vinculo laboratício, para tomar uma cerveja mensal. Talvez a trabalhadora aposentada não goste de álcool ou por prescrição médica, então poderá destinar esta “notavel” subida de seu rendimento para comprar um tubo de pasta de dente ou um desodorante.  Seria simpático e dramático por sua vez se esta senhora se lançasse a rua cantando a pergunta “tudo isto só por uma cerveja ?”

Anúncios