O "companheiro" Granma

Imagen  tomada de: Superpolitico.blogspot.com

Levantaria o punho com freqüência enquanto gritaria com sua voz altissonante e com o rosto avermelhado frente a quem o contrariasse. Assim seria o jornal Granma se um sopro de vida o convertesse em pessoa; se um raro feitiço fizesse com que seu corpo de papel oficial se tornasse de carne e osso. Vestiria camisas quadriculadas, exibindo com orgulho as dobras endurecidas da sua roupa, conseguidas com aspersões sucessivas de amido. O diário do único partido permitido em Cuba teria uma idade indefinida e uma mentalidade do século dezenove, mostrando suas medalhas, falando o tempo todo de proezas que provavelmente nunca realizou. Não escutaria os outros porque sua peroração interminável asfixiaria a crítica, as idéias opostas e as mínimas insinuações de diferença. Comportar-se-ia como um homem mal humorado que já não conversa nem sequer com seus próprios filhos e que viu sair do seu lado todos os que amou uma vez.

Granmna, como alguns que conheço, desviaria o rosto se alguém próximo comprasse um pouco de comida no mercado negro. Contudo, rasparia o seu prato até o fundo sem perguntar de onde saiu o pedaço de batata ou a rodela de pão que estava sobre a mesa. Seus editoriais de letras grossas se transformariam em gritos, em palavras de ordem vazias gritadas quando sabia que os vizinhos o estavam escutando. Apelaria – frequentemente – a delação e a intriga. Suas chatas reportagens triunfalistas se transformariam em frases de conformismo ditas ante os rostos desesperados dos que o rodeiam. O mesmo diário que até o dia de hoje nunca publicou uma foto colorida, daria um ser cinzento de plástica sombria e ira irrefreável. Sorveria as pequenas ilegalidades da sobrevivência e as denunciaria com a mesma violência com que agora se publicam ataques e mentiras em suas páginas.

O “companheiro” que o Granma encarnaria seria desses seres humanos que – eu não sei vocês – nunca convidaria para passar na minha casa.

Traduzido por Humberto Sisley de Souza Neto

About these ads

Deixar uma resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s