Boring Home

Conheço livros que estigmatizaram seus autores e escritores que projetam uma sombra escura sobre suas obras. Quem prejudica mais a quem, parece sugerir-nos alguns casos em que o literato é tão “difícil” como seus textos. Orlando Luís Pardo Lazo tem sido a causa direta de que os contos compilados sob o título Boring Home não foram apresentados nesta Feira Internacional do Livro de La Habana 2009. Ele e sua mania de complicar as coisas, de buscar jogos lingüísticos em uma realidade que entende melhor palavras de ordem e gritos. Para o cúmulo, dedica-se a roubar com a lente de sua câmara certas imagens desatinadas que contradizem a iconografia oficial. Não mostra a maçã, nem Adão, apenas a serpente.

A radioatividade que Orlando irradia deteve as máquinas da imprensa, fez espantar os editores e alguns colegas desistirem de cumprimentá-lo na rua. Seu nome desapareceu das listas dos escritores promovidos pelas instituições oficiais e foi retirado do catálogo desta Feira. Todavia, o maluco do Lawton, arranjou para imprimir seu livro e agora quer apresentá-lo. Seus amigos – gente excluída como eu – decidiram acompanhá-lo no lançamento alternativo dos seus textos, segunda-feira 16 de fevereiro às três da tarde, nos arredores da fortaleza de La Cabaña

Tudo poderia haver ficado num grupinho sentado sobre a grama, falando de um livro manufaturado, senão fora pelas ameaças. Desde ontem está circulando um e-mail* na intranet do Ministério da Cultura, onde nos adverte de possíveis represálias pela apresentação alternativa dos contos. Chamadas intimidatórias, acusações de assalariados do Império – Quão pouco originais são! – e até a velada advertência de que haverá surra. Tudo isso veio dar ao lançamento de Boring Home mais expectativas do que buscávamos, presenteou-o com o melhor discurso de apresentação que poderia ser feito a um escritor proscrito.

Lá estaremos, vamos ver se nos deixam chegar.

*Um e-mail na intranet do Ministério da Cultura

Escutei dizer que está circulando uma mensagem, via correio eletrônico, divulgando a apresentação na próxima segunda-feira 16 fora de La Cabaña, de um livro de Orlando Luís Pardo Lazo, e que será apresentado pela tristemente célebre blogueira e contrarrevolucionária Yoanni Sánchez, bem paga pelo império.

Faz alguns meses tambem circulou uma foto de Pardo Lazo, masturbando-se em cima de uma bandeira cubana, ato que indignou todos os filhos deste país e de outras latitudes, pois esta é uma ofensa à um símbolo pátrio. Sua obra literária é pouco conhecida, todavia este feito foi divulgado como parte da propaganda midiática contra Cuba.

Pardo Lazo se converteu num boneco a serviço de Yoanni e sua camarilha.

Não creio que levem à vias de fato esta estúpida atividade, se o fizerem passarão um susto pois como é lido na “convocação”, tambem tem-se notícias de algumas surpresas desagradáveis que vão encontrar ali.

About these ads